Furacão Matthew deixa ao menos 108 mortos no Haiti

O Globo / Diário do Amazonas


Porto Príncipe – O furacão Matthew deixou ao menos 108 mortos no Haiti, informou nesta quinta-feira o ministro haitiano do Interior, François Anick Joseph. Após deixar um rastro de destruição em Haiti, Cuba e Republica Dominicana, a tormenta avança sobre as Bahamas com ventos de 225 Km/h e se dirige aos EUA. O presidente americano, Barack Obama, declarou estado de emergência na Florida, antecipando uma possível catástrofe.

No Haiti, uma das áreas mais afetadas foi o município de Roche-à-Bateau, ao Sul do país. Lá, morreram 50 pessoas. A área ficou completamente devastada, segundo o deputado do Departamento do Sul, Ostin Pierre-Louis. O país caribenho causa preocupação em especial porque dezenas de milhares de pessoas ainda vivem em barracas e habitações improvisadas desde o tremor de 2010, que matou mais de 200 mil pessoas.

Os meteorologistas estenderam o alerta na Costa Leste dos Estados Unidos, da Flórida à Geórgia. Cerca de dois milhões de moradores estão sob ordem de retirada. Matthew também causou o cancelamento de 1.515 voos nesta quinta-feira, de acordo com o site FlightAware. Pelo menos 27 pessoas já morreram, mas segundo a agência Reuters, o número pode chegar a 39.

Nesta manhã, o furacão estava 160 km ao sudeste da capital das Bahamas, Nassau, cujo aeroporto foi fechado, assim como outros terminais. O primeiro-ministro do arquipélogo, Perry Christie, pediu aos moradores das costas meridionais que se afastem da região.

A chegada de Matthew aos EUA está prevista para esta quinta-feira à noite, de acordo com o Centro Nacional de Furacões americano. O furacão recuperou a categoria 4, depois de ser rebaixado para 3, segundo as autoridades americanas. A escala vai até 5.

O governador da Flórida, Rick Scott, orientou os moradores a se prepararem para um “impacto direto” e advertiu que os danos podem ser catastróficos. Estradas da Flórida, Geórgia, Carolina do Norte e Carolina do Sul ficaram lotadas, enquanto postos de gasolina e supermercados ficaram sem suprimentos ante a aproximação do furacão.

Plateleiras dos supermercados ficaram vazias em Titusville, na Flórida, diante da iminência da chegada do Furacão Matthew aos Estados Unidos – BRUCE WEAVER / AFP

ESTADOS DECLARAM EMERGÊNCIA

Os quatro estados americanos no caminho do furacão declararam emergência, o que permite a seus governos mobilizar a Guarda Nacional.

Considerado pela ONU a maior crise humanitária a atingir o Haiti desde o terremoto devastador de 2010, o furacão assolou Cuba e o Haiti golpeando cidades, terras de cultivo e balneários turísticos. Centenas de milhares de pessoas foram retiradas da trajetória da tempestade.