Colégio Militar completa 47 anos de fundação com foco na pesquisa científica, no AM

Como parte da comemoração pela passagem da data, a instituição realiza solenidade de formatura, nesta quinta-feira (2), a partir das 19h30, no Estádio General Osório, no Centro

Bruno Mazieri / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Uma das instituições de ensino mais tradicionais da cidade – leia-se: Colégio Militar de Manaus (CMM) – completa 47 anos de fundação, nesta quinta-feira (2), com solenidade de formatura para comemorar a passagem da data, no Estádio General Osório, a partir das 19h30, Centro. Segundo o coronel Mário Anselmo Marszalek, comandante e diretor de ensino do CMM, o colégio contribui de forma expressiva para a sociedade, ‘entregando’ alunos não somente com conhecimento, mas sobretudo “dotados de valores inspirados na vocação moral e patriótica”.

Além dos conhecimentos básicos, a instituição oferece, também, formações complementares. (Foto: Divulgação/Exército)

“São 47 anos de história bastante focados na educação e contribuindo de forma expressiva não somente para filhos de dependentes militares e de bombeiros, mas para a sociedade civil em geral, por meio do concurso de admissão que é realizado anualmente. Temos muito orgulho em fazer parte da história recente de Manaus, contribuindo para a juventude”, comentou o coronel Marszalek.

O concurso de admissão é feito para o 6º ano do Ensino Fundamental e para o 1º ano do Ensino Médio. Segundo o diretor de ensino, para o certamente 2018/2019, serão disponibilizadas 25 vagas de Ensino Fundamental e dez vagas de Ensino Médio. As inscrições estão abertas e seguem até o dia 14 de setembro. As provas serão realizadas nos dias 21 de outubro (Matemática) e 25 de novembro (Língua Portuguesa e Redação). “O resultado permite que o jovem aprovado possa ingressar e fazer parte do corpo de alunos do CMM”.

Entre as ações mais recentes do colégio, está o fomento à pesquisa científica dentro das diretrizes estabelecidas pela diretoria do Rio de Janeiro alinhadas com as legislações da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira. Além dos conhecimentos básicos, a instituição oferece, também, formações complementares. No caso do ensino integral para o Ensino Fundamental, por exemplo, são realizadas atividades esportivas, aulas de robótica, idiomas, xadrez, dança e teatro.

“Mais recentemente passamos a dar a devida importância para a área de pesquisa científica, por meio do Clube de Pesquisa. Já tivemos diversos trabalhos apresentados na nossa Feira de Iniciação Científica de Robótica. Depois, concorremos em diversas feiras do Brasil, com participação na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia da Universidade de São Paulo (USP) e ganhamos diversos prêmios por projetos do colégio”, salientou.

Atualmente, o CMM conta com, aproximadamente, 950 alunos presenciais e mais 500 matriculados dentro do programa de Educação a Distância (EaD), criado para dar abrangência aos alunos filhos de militares que estão servindo nas fronteiras. “Até final de década de 1190, os filhos de militares ficavam internos e isso trazia certa consequência na parte familiar. Por isso, em 2002, foi criado o EaD, para atender alunos residentes na Amazônia e de unidades subordinadas ao Amazonas, no Pará e Amapá”, explicou.

O coronel Marszalek conta que o aluno recebe o material didático montado para o tipo de ensino e todo o acompanhamento é feito em um ambiente virtual, na qual ele consegue ter interação com professores específicos do Ensino a Distância. “Contamos com quatro polos (Tabatinga, Tefé, São Gabriel da Cachoeira e Boa Vista) para dar suporte de internet, pois nas cidades do interior do Amazonas o serviço é limitado. O EaD também oferece ensino para militares que estão em missão no exterior abrangendo 43 países. Assim, o aluno não perde vínculo com o ensino brasileiro”, finalizou o coronel.

Além da formatura marcada para esta quinta-feira, o CMM também realiza uma apresentação cultural, nesta quarta-feira (1º), às 21h, no Teatro Amazonas, para familiares de alunos e autoridades locais.