Durante show no Teatro Amazonas, funcionários da Sec realizam protesto

Integrantes do ‘Movimenta Sec’ protestaram contra o governador do Estado, Amazonino Mendes, que concedeu um abono mensal de R$ 14 mil para todos os seus secretários, enquanto a categoria aguarda pelo reajuste

Stephane Simões / redacao@diarioam.com.br

Manifestação de funcionários da Sec durante show da banda Jota Quest no Teatro Amazonas (Foto: Divulgação)

Manaus – Durante o show do Jota Quest, na noite do último sábado (15), no Teatro Amazonas, servidores da Secretaria de Estado de Cultura (Sec) realizaram uma manifestação cultural, reivindicando o reajuste salarial, além de políticas culturais mais efetivas para o Estado.

Segundo o representante do ‘Movimenta Sec’, Caio Miranda, cerca de 70 pessoas estiveram presentes na manifestação, que reuniu servidores da secretaria de cultura, professores, servidores da saúde, coletivos culturais e familiares dos servidores.

“Nós aproveitamos a oportunidade de ter um show nacional e resolvemos fazer a manifestação. Não interferimos no show, foi um manifestação pacífica”, disse Miranda. Na área externa do teatro, os manifestantes faziam paródias com as músicas do Jota Quest.

Para Miranda, o show da banda mostra a má utilização dos aparelhos culturais. “Não vemos com maus olhos, mas está sendo mal utilizado. Existem outros locais que podem ser usados para receber esses tipos de shows”, acrescentou.

Manifestação de funcionários da Sec durante show da banda Jota Quest no Teatro Amazonas (Foto: Divulgação)

Os servidores aproveitaram a manifestação para protestar contra governador Amazonino Mendes (PDT), que concedeu um abono mensal de R$ 14 mil para todos os seus secretários, enquanto a categoria aguarda pelo reajuste.

“Nós aproveitamos para fazer algumas denúncias e um comparativo com a agência que fomenta as atividades da Sec, no qual absorve 60% a 70% da mão de obra, enquanto essas atividades deveriam ser feitas por novos servidores ou cargos comissionados”, afirmou Miranda.

De acordo com Miranda, a categoria está organizando outras intervenções culturais. No momento, ainda não há data marcada. O movimento pretende reunir novamente os servidores da secretaria de cultura e outras categorias e movimentos culturais da capital.