Eleição do dia 6 suspenderá aulas em 400 escolas em todo o Estado

Na rede estadual de ensino, 180 escolas funcionarão como locais de votação. Já na rede municipal de Manaus, 223 escolas terão sessões de votação. Aulas serão suspensas a partir desta quinta-feira

Girlene Medeiros / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Por ocasião do 1º turno das eleições suplementares para governador do Amazonas, neste domingo (6), as aulas de 403 escolas públicas serão suspensas, a partir desta quinta-feira (3). Conforme o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), 1.508 locais, entre escolas municipais, estaduais e instituições particulares, serão usados como locais de votação em todo o Estado e serão devolvidos, às secretarias municipais e estadual de educação, ainda no domingo. Na rede municipal de ensino de Manaus, as aulas retornarão na segunda-feira (7). Já na rede estadual, as aulas retornarão na terça-feira (8).

Em algumas escolas, aulas serão retomadas na terça-feira (Foto: Sandro Pereira/Arquivo)

A operação para instalação das urnas eletrônicas nos locais de votação iniciará na quinta-feira (3), em locais que serão protegidos por policiais militares e, na sexta-feira (4), em pontos que receberão apoio de homens do Exército Brasileiro, segundo informou o TRE-AM.

Conforme o tribunal eleitoral, em todo o Estado, a maioria das escolas usadas como locais de votação são municipais e 95% delas vão ser desocupadas no domingo com exceção para pontos de votação instalados em comunidades rurais, no interior do Estado, em que há necessidade da equipe responsável pela operacionalização das votações dormirem nos locais e não retornarem a Manaus no mesmo dia das eleições.

Em Manaus, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que 223 escolas municipais funcionarão como locais de votação, representando mais de 1,3 mil seções eleitorais, e atenderão, aproximadamente, 480 mil eleitores aptos durante o primeiro turno das eleições suplementares. Ainda conforme a Semed, outros 220 pontos, entre escolas públicas estaduais e instituições particulares, também funcionarão como locais de votação na capital.

Quanto aos dias letivos, dos dias 3 e 4 de agosto, a subsecretária de Gestão Educacional da Semed, Euzeni Trajano, esclareceu que foi realizado um planejamento pedagógico e planos de estudos, elaborados pelos professores, para evitar perdas de conteúdo e garantir os 200 dias letivos. “Os alunos cumprirão estes planos nos dias que essas escolas não irão funcionar e, no retorno das aulas, será feita correção destes planos pelos próprios professores”, explicou a subsecretária, por meio de assessoria de imprensa da Semed.

Já a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc) informou, por meio de assessoria de imprensa, que 180 escolas estaduais funcionarão como local de votação. Conforme a Seduc, parte dessas instituições estaduais, as aulas serão suspensas na quinta-feira e, em outras, a suspensão das aulas será na sexta-feira (4).
Conforme a Seduc, as aulas retornarão na terça-feira (8), já que a segunda (7) será usada para limpeza das instituições. A aula desse dia, conforme a secretaria, será reposta em dias que serão combinados com as turmas de estudantes, como em aulas realizada em dia de sábado.