Isenção de taxas beneficiará cerca de 600 famílias do ‘Minha Casa, Minha Vida’

Entre os benefícios, as famílias serão isentas do ISS, IPTU e taxa da Alvará. A intenção é facilitar o acesso à casa própria para diminuir o déficit habitacional na cidade

Sofia Lorrane/ redacao@diarioam.com.br

Manaus – Um Termo de Compromisso de Isenção (TCI) de taxas do Tesouro Municipal beneficiará cerca de 600 famílias do ‘Minha Casa Minha Vida – Entidades’, por meio do Movimento de Mulheres por Moradia Orquídeas (MMMO). O benefício foi garantido durante coletiva, na tarde desta segunda-feira (19), pelo prefeito Arthur Neto.

Entre os benefícios, as famílias serão isentas do ISS, IPTU e taxa da Alvará. (Foto: Divulgação/Sofia Lorrane)

O Loteamento Residencial Orquídeas, localizado no bairro Santa Etelvina, zona norte da cidade, está com 90% da obra concluída e será entregue até o fim do primeiro semestre de 2018, segundo a prefeitura. Na ocasião, também foi assinado termo para a doação de um terreno de 52 mil metros quadrados ao Fundo de Arrecadamento Residencial para a construção de mais unidades habitacionais do Residencial Manauara 2, etapa B.

De acordo com o prefeito, a prefeitura quer facilitar o acesso à casa própria para diminuir a falta de habitação na cidade, que hoje atinge cerca de 100 mil famílias. “É um sonho zerar o déficit habitacional da cidade, muita gente tem realizado esse sonho. Manaus tem um crescimento vegetativo muito grande, é uma das cidades que mais cresce, precisamos fazer o que está ao nosso alcance para acabar com esse déficit”, explicou o prefeito.

O chefe da Casa Civil, Arthur Bisneto, disse que será feita uma escola de nível fundamental no Loteamento Residencial Orquídeas. “Nunca uma prefeitura construiu tantas habitações quanto à prefeitura de Manaus. Eu me comprometi diante desse público que haverá uma escola fundamental para as crianças estudarem dentro do conjunto. É um compromisso pessoal com anuência do prefeito Arthur”, disse.

Segundo a coordenadora do MMMO, Cristiane Telles, o movimento será isento do pagamento do Imposto Sobre Serviços (ISS), do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e da taxa de alvará. “É uma luta do movimento e estamos muito felizes porque é uma vitória de um movimento social. Queremos diminuir o déficit habitacional. Somos uma organização de mulheres que lutou muito para conseguir os nossos objetivos”, comentou.