Manaus tem primeiro caso confirmado de gripe H1N1, diz prefeitura

Prefeitura alerta para a necessidade de imunização com a confirmação de um caso de H1N1 em Manaus, o que não ocorria desde 2012. O paciente, uma criança de um ano de idade, recebeu atendimento ambulatorial

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Com a confirmação do primeiro caso de gripe H1N1 na capital amazonense, o que não ocorria desde 2012, a Prefeitura alerta para a necessidade de vacinação contra o vírus Influenza e suas variações. Faltando pouco mais de uma semana para o encerramento da 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, apenas 55% do público-alvo procurou uma Unidade de Saúde para imunização.

O caso foi identificado em uma das unidades sentinelas que fazem monitoramento de síndrome gripal, por meio da coleta semanal de cinco amostras. O paciente, uma criança de um ano de idade, recebeu atendimento ambulatorial e o caso evoluiu sem gravidade. A gripe H1N1 é uma das três cepas de influenza que podem ser prevenidas através da vacina disponível na Campanha, iniciada em Manaus no dia 12 de maio.

O público alvo são crianças na faixa etária de seis meses a menor de cinco anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais de idade, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e professores das escolas públicas e privadas.

“Esse público alvo é definido pelo Ministério da Saúde e formado por pessoas que têm maior risco de desenvolver complicações graves pela Influenza, podendo levar ao óbito”, esclarece o Secretário Municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, destacando que neste sábado, 9/6, é o Dia Nacional da Imunização.

A meta da 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, determinada pelo Ministério da Saúde, é imunizar 90% do público alvo, estimado em 424.402 pessoas no município de Manaus. Segundo a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae), enfermeira Marinélia Martins Ferreira, há motivos para preocupação com a confirmação desse caso de H1N1.

“O caso preocupa os serviços de saúde por ser a primeira confirmação local da doença desde 2012 e também pelo baixo comparecimento da população alvo da campanha nas Unidades de Saúde para a vacinação contra a gripe, principalmente no caso das crianças. É importante esclarecer que a imunização é uma questão de saúde coletiva e não somente individual. Uma pessoa não imunizada coloca em risco toda uma comunidade, amigos, familiares, vizinhos, colegas de trabalho ou de escola”, alertou Marinélia.

Transmissão

O vírus Influenza é transmitido por meio do contato com secreções das vias respiratórias eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar (transmissão direta) ou através das mãos ou objetos contaminados (transmissão indireta), quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

Atualmente, as vacinas utilizadas na campanha contêm antígenos contra três cepas de influenza: A (H1N1), A (H3N2) e B. A vacina é contraindicada para pessoas com alergia grave ao ovo de galinha e para aqueles que já apresentaram reação anafilática a doses anteriores.

Marinélia Martins lembra ainda que a Semsa prorrogou até o dia 15 de junho as ações da Campanha Municipal contra o Sarampo, iniciada no dia 14 de abril. O público alvo são crianças na faixa etária de seis meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias, que representam o grupo de maior vulnerabilidade para desenvolver complicações pela doença. A campanha já imunizou 145.715 crianças, o que representa 76,06% da meta.

“A campanha de sarampo é direcionada para as crianças, mas todas as Unidades de Saúde com Sala de Vacina disponibilizam a vacina na rotina de serviço conta o sarampo para pessoas de até 49 anos de idade”, informa a diretora.

O sarampo voltou a ser registrado em Manaus no mês de fevereiro, após 18 anos sem confirmação laboratorial da doença. Atualmente, o município de Manaus tem 842 casos notificados. Do total de notificações, 142 foram confirmados, 72 descartados e 628 continuam em investigação aguardando o resultado laboratorial.

Vacinas

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) disponibiliza 17 tipos de vacina. São 183 salas de vacinação da rede pública, funcionando no município, distribuídas em todas as zonas, inclusive na zona Rural.