Manifestantes fecham avenida em protesto contra prisão de Lula, em Manaus

Com faixas, cartazes e um carro de som, o grupo de 300 pessoas, segundo organizadores, fechou parte da Avenida Eduardo Ribeiro em ato a favor do ex-presidente Lula

Jucélio Paiva / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Um grupo de 90 pessoas, conforme levantamento da Polícia Militar (PM), e 300, de acordo com estimativa dos organizadores, fechou parte da avenida Eduardo Ribeiro, no Centro de Manaus, em protesto contra a prisão do ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva, que teve a prisão decretada, na quinta-feira (5), pelo juiz federal Sérgio Moro.

Com faixas, cartazes e um carro de som, o grupo de 300 pessoas, segundo organizadores, fecharam parte da Avenida Eduardo Ribeiro. (Fotos: Sandro Pereira)
 Com faixas, cartazes, tambores e um carro de som, os manifestantes protestaram a favor do ex-presidente, que tinha até às 17h desta sexta-feira (6) para se entregar espontaneamente à Polícia Federal (PF), em Curitiba (PR).

O secretário estadual da juventude do Partido dos Trabalhadores (PT) no Amazonas, Ruan Octávio, disse que o ato foi espontâneo, após os manifestantes serem convocados pelas redes sociais. “Estamos manifestando pelo direito de liberdade, o direito de defesa, pela injustiça que estão fazendo com nosso presidente”, disse.

A dona de casa Cristiane Sales Telles, 50, disse que foi ao ato porque acredita ser injusta a prisão do ex-presidente Lula. “Querem prender o Lula porque ele ajudou milhões de brasileiros, favorecendo os mais pobres. Não reconhecem isso”, comentou. O protesto conta com lideranças ligadas ao PT, entre elas, o ex-deputado federal e presidente regional do PCdoB, Eron Bezerra.

O ato ocorre de forma pacífica. Policiais militares da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans) estiveram no local. O trânsito segue fluindo sem interdição.

Ato na Justiça Federal

Na última quarta-feira (4), cerca de 200 manifestantes contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a favor da candidatura do petista a presidência da República fizeram um ato em frente ao prédio da Justiça Federal do Amazonas. Militantes de partidos de esquerda como PT e PCdoB além de representantes de organizações sociais como União Nacional de Luta pela Moradia e Movimento Nacional de Luta pela Moradia participaram da mobilização.

Presente no ato, o deputado estadual José Ricardo (PT), afirmou que a manifestação também é em defesa da Constituição. “Estamos defendendo o direito do Lula ser candidato, entendemos que ele está sendo condenado em primeira e segunda instância de forma injusta porque é sem provas. É muito claro na nossa Constituição que, para que alguém seja condenado tenha que haver provas do crime, e as provas não apareceram, pela contrário, o Lula provou que não era proprietário de apartamento”, afirmou