Alerta: cheia eleva riscos de doenças transmitidas pela água

Da Redação / portal@d24am.com

Foto: Divulgação/Semcom

Manaus – As chuvas no mês de abril devem atingir 320mm, mantendo a tendência de muita chuva no período. Já a cheia do rio Negro deve atingir o nível acima de 29,66m ficando entre as cinco maiores já registradas. Para prevenir o aumento de casos de doenças de veiculação hídrica comuns mais comuns nesse período, a Prefeitura de Manaus alerta a população para recomendações que podem diminuir os riscos.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, explica que as inundações aumentam os riscos de disseminação de infecções transmitidas por água contaminada, como leptospirose, hepatite A, hepatite E, febre tifoide, doenças diarreicas e de pele. Além disso, nesta época do ano, os acidentes com animais peçonhentos costumam aumentar, porque muitas famílias residem em áreas que inundam no período de enchente dos rios e tornam-se mais vulneráveis a infecções e acidentes.

“A subida das águas favorece a proliferação de animais e insetos causadores de doenças, como ratos, baratas e mosquitos, além da possibilidade de aumento de acidentes com animais peçonhentos e tétano acidental”, explicou Homero.

O tétano acidental é uma doença infecciosa não contagiosa. É causada por uma bactéria presente no solo em objetos de metal, enferrujados ou não, madeira, vidro, entre outros.

Outra doença comum nesta época é a leptospirose, que pode ser transmitida pela urina do rato. “Uma recomendação importantíssima é não permitir o acúmulo de lixo em quintais”, diz o secretário.

A Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), órgão de rede estadual de saúde, registrou 15 casos de leptospirose, em janeiro e fevereiro deste ano.

 

Água de poço deve ser tratada por prevenção, indica gerente

A gerente do Vigi-Água, da Vigilância Sanitária de Manaus, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Jocilene Baraúna, recomenda que a água de poço (individual ou coletivo) seja filtrada, fervida e clorada antes de ser bebida ou utilizada no preparo de alimentos. “Esse tipo de cuidado dará segurança para o consumo”, ressalta Jocilene.

Outra maneira de tornar a água potável é adicionar duas gotas de hipoclorito de sódio a 2,5% por litro, para eliminar possíveis bactérias, vírus ou parasitas.

“Nós recomendamos que nunca se reutilize embalagens de produtos químicos e similares para armazenar água, assim como que se evitem tubulações de água próximas de esgoto”, alerta a gerente.

Comentários via Facebook