Comerciante produz miniaturas com latinhas de alumínio, em Manaus

Por Amanda Guimarães


Manaus – Desde os nove anos de idade, Frankciney da Silva começou a produzir materiais por meio da reciclagem. O sentimento do menino, na época, era conseguir ajudar a natureza e a “mãe terra” através de pequenas ações. Atualmente, com 40 anos, seu desejo continua o mesmo. Ele conta que já produziu com latinhas de alumínio mais de 100 produtos, entre motos, robôs e helicópteros em miniatura.

Para a produção dos materiais, Frankciney recolhe as latinhas no bairro e outras que sobram de seu comércio, localizado no bairro Dom Pedro, Conjunto Kíssia. O gasto é mínimo, pois só é comprada a cola para montar a estrutura dos produtos.

“Desde criança comecei a produzir tudo com latas. Minha primeira bicicleta fui eu mesmo quem montou. Usei peças antigas e novas. Tinha uns nove anos nessa época. Fazia carrinho e aviãozinho com latinhas e garrafas pet também, porque sempre me preocupei com a natureza”, explicou.

Mesmo se sentindo bem quando produzia os materiais utilizando a reciclagem, Frankciney ficou um tempo sem confeccionar nada, mas o sentimento de querer ajudar o meio ambiente falou mais alto. “Deixei de fazer por um tempo esses materiais. Quando cheguei na fase adulta, passei por um momento difícil e voltei porque sempre me fez muito bem ajudar o planeta”, ressaltou o comerciante.

Além de motos, robôs e helicópteros, Frankciney também produz com a utilização de latinhas esculturas de animais, como dragões e elefantes. Ele comenta que muitas das peças são vendidas em um shopping de Manaus e no seu comércio, com preços que variam de R$ 10 a R$ 80.

“Esses preços só surgiram porque meus amigos começaram a colocar. Nesse tempo de crise, é um dinheiro a mais em casa, pois atualmente recebo muitas encomendas”, disse, acrescentando que conseguiu fazer com que as asas de um helicóptero “balançassem” com a utilização de um motor antigo de relógio.

Sobre a elaboração dos materiais, o comerciante explica que produz uma moto em miniatura, por exemplo, em apenas um dia. Ele comenta que gostaria que outras pessoas também tivessem a ideia de produzir por meio da reciclagem outros produtos, como móveis.

“Gostaria que muitas pessoas tivessem a ideia de produzir esse tipo de material com latas, porque conseguimos fazer pneus e móveis que podem beneficiar a natureza. Quando utilizamos um material que seria destinado ao lixo, ajudamos a Terra”, destacou.

Descrevendo o sentimento de quando produz os materiais, Frankciney relembra um sonho que possui desde pequeno. Ele afirma que seu desejo é ensinar crianças a produzir diferentes produtos com as latas.

“Meu sonho é apresentar o projeto para crianças em diferentes escolas de Manaus. Produzir junto com elas motos, helicópteros e até os robôs, pois quero conscientizá-las sobre como podem contribuir com o meio ambiente”, ressaltou.

Ainda acreditando que pequenas ações podem contribuir para um mundo melhor, o comerciante relata que a Terra tem clamado por socorro e os seres humanos precisam mudar de atitude. Segundo ele, o primeiro passo para mudar o mundo é reciclar tudo o que é consumido.

“Sempre considerei a Terra como a minha mãe, porque ela sustenta os nossos passos e nos oferece alimentos todos os dias. Fico triste quando percebo que as pessoas não estão cuidando dela, por isso desastres naturais estão acontecendo. Precisamos mudar enquanto é tempo e podemos começar pela reciclagem”, completou.