Preso, ‘Cachorro Louco’ confessa participação em latrocínio, diz polícia

Thiago Monteiro / portal@d24am.com

Manaus – Felipe Xavier Oliveira, 18, o ‘Cachorro Louco’, foi apresentado na manhã desta segunda-feira (13), na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na zona leste, por envolvimento no latrocínio, roubo seguido de morte, das comerciantes Josanne Maria Almeida, 39, e Ana Paula da Silva Pereira, 38, que ocorreu na Avenida Silves, Crespo, zona sul de Manaus.

De acordo com o delegado Juan Valério, da DEHS, Felipe foi preso através de um mandado de prisão preventiva. Segundo Valério, o suspeito foi reconhecido por uma testemunha, câmeras de segurança e uma investigação conjunta com policiais do 7° Distrito Integrado de Polícia (DIP).

“Descobrimos que ele era um traficante da área e, na casa dele, encontramos o celular de uma das vítimas, além da jaqueta usada no dia do crime”, disse Valério.

Conforme o delegado Luiz Rocha, adjunto da DEHS, as vítimas foram escolhidas aleatoriamente durante o crime.  De acordo com ele, Felipe e o comparsa, Gilvan Lima Dias, 25, o ‘Maninho’, que está sendo procurado pela polícia, abordaram as vítimas no momento em que Josanne abria a mala do carro. “O Felipe não contava que a mulher fosse reagir e por isso atirou nela”, contou.

O delegado André Sena, do 7° DIP, considera Felipe um bandido de alta periculosidade. Segundo ele, Cachorro Louco já respondia um ato infracional por homicídio na Delegacia Especializada em Atos Infracionais (Deaai).

À reportagem, Felipe confessa participação no crime, mas afirmou que não atirou na vítima. “Eu só passei o pano e quem fez isso com ela foi o outro (Gilvan)”, explicou.

Felipe foi preso na sexta-feira (10), no Beco Ipiranga, Raiz, zona sul, com 11 porções de cocaína. Ele foi indiciado por latrocínio, autuado por tráfico de drogas e será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

Comentários via Facebook