Programa habitacional atende mais de 200 servidores municipais

Prefeitura de Manaus informou que mais de 200 contratos foram firmados na primeira e segunda fases do Programa Habitacional do Servidor Público Municipal

Da Redação/redacao@diarioam.com.br

Manaus – Em parceria com a iniciativa privada, a Prefeitura de Manaus informou que mais de 200 contratos foram firmados na primeira e segunda fases do Programa Habitacional do Servidor Público Municipal. Ontem, o prefeito Arthur Virgílio Neto e a primeira-dama Elisabeth Valeiko conheceram uma área no conjunto Beija-Flor, no Parque das Laranjeiras, zona centro-sul, onde 100 casas deverão ser construídas.

Prefeito Arthur Neto conferiu o padrão de algumas residências construídas pela Cooperativa Nosso Lar (Foto:Alex Pazuello/Semcom Divulgação)

“Essa é mais uma novidade. No lugar de apartamentos, iremos trabalhar com casas, possibilitando ainda mais conforto àqueles servidores que buscam a sua moradia própria”, destacou o prefeito. “Adotaremos o modelo do cooperativismo, oferendo imóveis de, aproximadamente, 60 metros a 65 metros quadrados, a preços muito acessíveis e sem onerar os cofres públicos”, completou Arthur Neto.

Além da isenção fiscal, a Prefeitura estuda a possibilidade de doação de lotes, barateando o valor final de oferta do imóvel ao servidor municipal. Segundo o subsecretário de Habitação e Assuntos Fundiários (Subhaf), Arimatéia Viana, as unidades se enquadram na faixa de interesse social, contemplando servidores que recebem de R$ 1,5 mil a R$ 2 mil.

“Pretendemos beneficiar, inicialmente, os trabalhadores de faixa salarial mais baixa e, no futuro, ampliar para outras categorias. De modo geral, nosso trabalho é pautado nas ferramentas que facilitem a aquisição de moradias pelos servidores da Prefeitura e pelos munícipes como um todo. Além de realizar o sonho da casa própria, o programa também fomenta o mercado imobiliário, gerando emprego e renda”, avaliou Arimatéia.

Ainda na visita, o prefeito pôde conferir o padrão de algumas residências construídas pela Cooperativa Nosso Lar, que deve ser empregado nas unidades que serão erguidas em parceria com a prefeitura.