Quase 50 cidades podem ficar sem energia na próxima semana

As termoelétricas de 49 cidades do interior do Estado podem ficar sem geração de energia, por falta de óleo combustível. A greve dos caminhoneiros ameaça a geração de energia nesses municípios

Gisele Rodrigues / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Se a greve dos caminhoneiros continuar, municípios do interior do Amazonas podem ficar sem energia a partir da próxima semana, segundo a Eletrobras Distribuição Amazonas. As termoelétricas de 49 cidades do interior do Estado podem ficar sem geração de energia, por falta de óleo combustível.

As termoelétricas de 49 cidades do interior do Estado podem ficar sem geração de energia. (Foto: Reprodução)

Manaus, Iranduba, Manacapuru, Novo Airão, Careiro da Várzea, Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo, Careiro Castanho, Itacoatiara, Autazes, Silves, Itapiranga e Manaquiri – que compõem a Região Metropolitana de Manaus (RMM) – não devem ser afetados, segundo a concessionária. De acordo com a Eletrobras, essas cidades não correm risco porque recebem alimentação do Linhão de Tucuruí, gás natural de Urucu e hidrelétrica de Balbina.

Nesta sexta-feira (25), a empresa informou que as usinas termelétricas (UTE’s) do interior do Amazonas têm reserva de geração de energia, “descartando qualquer possibilidade de interrupções de energia por falta de óleo combustível até o presente momento”.

No entanto, a empresa não garante se haverá fornecimento, caso a greve dos caminhoneiros continue. “O cenário pode mudar na próxima semana, se a greve persistir”, disse a Eletrobras.