Análise da FVS encontra coliformes fecais e bactérias na água de Tabatinga

Manaus – Uma análise de amostras de água do município de Tabatinga, cujo resultado foi divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) por meio de nota, nesta terça-feira (14), registrou a presença de coliformes fecais e bactérias. As amostras foram colhidas há uma semana, após um surto de doenças diarréicas, com mais de 2,5 mil casos registrados entre o fim de maio e o início de junho, no município.

O diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque, informou que as amostras foram colhidas no rio e na entrada dos reservatórios da Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama), na última terça-feira (7). Segundo ele, antes do tratamento, as amostras mostraram a presença de coliformes e bactérias como a ‘e.coli’.

De acordo com o diretor-presidente da Fundação, as amostras foram tratadas pela Cosama, com uma boa concentração de cloro. Após o procedimento, não foi detectado a presença de bactérias, segundo Bernardino. “A Cosama é responsável pelo abastecimento de 50% das residências do município, sendo o restante, coberto por outras fontes como, rio, poços e cacimbas”, disse, informando que as outras fontes também estão sendo mapeadas.

Durante as inspeções em busca da causa do surto, também foram coletadas amostras biológicas dos pacientes. Como resultado, Bernardino informou que foi encontrado a presença do rotavírus, bactérias como o ‘e.coli’ e protozoários intestinais, como giárdia e ameba. De acordo com o diretor-presidente, os agentes infecciosos encontrados podem causar diarréia e vômito em crianças e adultos.

O número de casos teve uma diminuição significativa e a situação do município de Tabatinga está sob controle, apesar de ainda não ter atingido o nível de normalidade, segundo Bernardino. “A FVS recomenda à população local que deve continuar o uso do hipoclorito de sódio para purificar a água”, aconselhou.

Entenda o caso

No fim do mês de maio, a Secretaria de Saúde de Tabatinga notificou mais de dois mil casos de doença diarréica entre os moradores do município. Uma equipe composta por técnicos da vigilância Sanitária, Epidemiológico e Laboratorial da FVS foi enviada à cidade há duas semanas atrás para o trabalho de investigação.

Os técnicos fizeram o levantamento de casos suspeitos, investigação epidemiológica, atualização técnica da equipe de saúde local,  coletaram amostra de água e material biológico de pacientes internados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), para as análises.