Seap diz que 50 % dos presos no Amazonas são provisórios

Girlene Medeiros / portal@d24am.com

Manaus – Levantamento da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) sobre a população carcerária do Amazonas aponta que 50% dos presos do Estado estão em situação provisória, aguardando julgamento.

A estatística da Seap com a população carcerária atualizada, até ontem, indica que são 9.226 presos no Estado. A maioria deles (6.556) está em unidades prisionais da capital, onde estão 3.419 detentos em situação provisória. No interior, o quantitativo de presos que aguardam julgamento é de 1.155. Os números representam, respectivamente, 52% e 43% do total de presos nas unidades prisionais das duas regiões do Estado.

Os dados da Seap indicam que a maioria dos presos provisórios no Estado são homens (4.364), quase 21 vezes maior que a quantidade de presas provisórias no Estado (210). A Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) é a penitenciária da capital com maior quantidade de presos provisórios (1.160), seguida pelo Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), que possui 1.036 detentos aguardando julgamento. Ambas prisões abrigam apenas homens.

No interior amazonense, conforme a Seap, Tabatinga (a 1.607 quilômetros da capital) é o município cuja unidade prisional abriga maior quantidade de presos provisórios do interior do Estado (108 homens e três mulheres). A cidade é seguida por Itacoatiara (a 277 quilômetros da capital) que possui 90 presos na unidade masculina da prisão da cidade.

 

Relatório CNJ

Nessa quinta-feira (23), o G1 publicou que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) montou um relatório sobre o quantitativo de presos provisórios no Brasil, com base em dados fornecidos por tribunais de justiça dos Estados brasileiros. Ao todo, segundo a publicação do G1, o País tem atualmente 654.372 pessoas presas. Desse total, 433.318 já foram condenadas (66,2%), enquanto 221.054 (33,7%) estão em situação provisória.