STJ decide manter afastamento de desembargadora por mais seis meses

O ministro Raul Araújo justificou a decisão alegando que persistem razões para o afastamento de Encarnação das Graças Sampaio Salgado, por se tratar de uma investigação complexa

Gisele Rodrigues/redacao@diarioam.com.br

Esta é segunda prorrogação do afastamento de Encarnação das Graças Sampaio Salgado das atividades do Tribunal de Justiça do Amazonas (Foto: Raimundo Valentim/23/07/09)

Manaus – O ministro Raul Araújo, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), decidiu manter o afastamento da desembargadora Encarnação das Graças Sampaio Salgado, por mais seis meses, das atividades do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). A publicação foi feita no dia 19 de junho e confirmada hoje pelo TJAM.

O Ministro justificou a decisão, segundo o TJAM, alegando que persistem razões para o afastamento e também por se tratar de uma investigação complexa.

Esta é segunda prorrogação do afastamento, segundo o Tribunal. A primeira ocorreu em dezembro do ano passado e o prazo tinha se encerrado no último dia 17. De acordo com o TJAM, a corte estadual foi comunicada da decisão no final da manhã de segunda-feira.

La Muralha

Há mais de um ano, a desembargadora foi um dos alvos da operação La Muralla 2, deflagrada pela Polícia Federal em Manaus, para apurar o envolvimento da magistrada no esquema de ‘venda’ de alvarás de solturas e prisões domiciliares. As medidas, conforme indícios apurados pela PF beneficiavam principalmente, integrantes de uma organização criminosa que comanda o tráfico de drogas no Amazonas.