Após audiência de custódia, suspeitos de depredarem ônibus no T4 são liberados

Um dos homens tinha mandado de prisão preventiva em aberto por roubo majorado. Suspeitos negaram ter depredado os ônibus, na manhã de segunda-feira (4), na zona leste de Manaus

Girlene Medeiros / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Após audiência de custódia, foram liberados os sete homens presos suspeitos de participar da depredação de 61 ônibus do transporte público, no Terminal de Passageiros 4 (T4), na zona leste de Manaus. Um deles tinha um mandado de prisão preventiva em aberto por roubo majorado. Os homens negaram ter depredado os ônibus e foram submetidos à Audiência de Custódia, no início da noite de segunda-feira (4).

Receberam liberdade provisória Adriano Tavares Chaves, 35; Aldeney Rodrigues Beliziario, 35; Everton Santos Pereira, 26; Ewerton da Silva Meneses, 23; Fabrício Brendel da Costa Barroso, 23; Ericson Alves de Souza, 22; e Igor Nascimento de Souza, 19, cujo nome tinha sido informado, pela polícia, anteriormente, como Igor Carlos Camarão de Souza.

Fabrício é o único que tinha um mandado de prisão preventiva em aberto, e também recebeu o benefício da liberdade provisória mediante aplicação de medidas cautelares, como o comparecimento ao Projeto Reeducar, programa do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM) que visa criar oportunidades de ressocialização do preso na manhã do próximo dia 11.

O preso pode ter a revogação do pedido caso não compareça ao projeto, conforme o Termo de Audiência de Custódia. À Polícia Civil, Fabrício disse que “estava no local errado e na hora errada” e negou ter danificado ônibus. Todos os demais homens também negaram o crime e também foram direcionados ao Projeto Reeducar. À Polícia Civil, Adriano disse que apenas ajudou a “fechar a rua”.

Entre os presos, conforme o TJAM, Everton apresentou histórico criminal. Ele já foi preso, duas vezes, em flagrante, por tráfico de drogas. Os processos tramitam na 1ª Vara Especializada em Crimes de Uso e Tráfico de Entorpecentes (Vecute).

Já Ewerton, conforme a Justiça, responde a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) leve que tramita na 11ª Vara Criminal. Igor responde a processo de apuração de ato infracional, ainda quando era adolescente, por roubo majorado e receptação. Os processos tramitam pelo Juizado da Infância e da Juventude.

Os sete homens vão responder por dano qualificado. Dois ônibus da empresa Eucatur, de placas NOK-5052 e OAI-7048, foram encaminhados à perícia pela Justiça.

Depredações

A depredação dos ônibus começou dentro do T4, após os motoristas interromperem a viagem e paralisarem os ônibus dentro do terminal, o que gerou revolta entre os passageiros contra o movimento paredista que chegou a sete dias nesta segunda-feira (4).