Britânica desapareceu na mesma área do caso Garcez, diz polícia

Área é mesma onde desapareceu o delegado titular Thyago Garcez desapareceu após cair no rio durante confronto com traficantes

Manaus – O delegado adjunto Ivo Martins informou, em coletiva de imprensa, na tarde deste domingo (17), que a britânica de 43 anos, que praticava canoagem esportiva no Rio Solimões, desapareceu na mesma área em que também desapareceu o delegado Thyago Garcez, após cair no rio em um confronto com traficantes. A Polícia ainda junta elementos para tentar entender o que aconteceu com a mulher. Na última sexta-feira, a Marinha informou que encontrou o caiaque utilizado pela britânica.

“É a mesma área do caso Garcez. É uma área complicada, se ela caiu no rio, os prognósticos não são bons, mas a gente acredita sempre que ela possa estar bem, a salvo, e a gente vai trabalhar para encontrá-la”, disse.

Veja a coletiva das autoridades

Martins disse que a rota seria usada pelo tráfico de drogas, mas não afirmou que a investigação ligue o desaparecimento ao tráfico e que ainda não há linhas de investigação consistentes.

“É possível que tenha havido algum ilícito penal, é possível que ela esteja perdida e bem, e outras possibilidades. A gente está, juntamente com a Marinha, no intuito de encontrá-la e angariar o máximo de elementos de informações possíveis para uma investigação consistente”, disse.

Autoridades concederam coletiva sobre o caso neste domingo (Foto: Yago Frota)

Caiaque e pertences da britânica

Ainda segundo Ivo Martins, o caiaque e os pertences da cidadã britânica serão trazidos a Manaus para serem periciados. Além do caiaque, os materiais são roupas, guimbas de cigarro, garrafas de plástico, boias flutuadoras e outros.

“A partir desse material podemos extrair material biológico para saber se ela teve contato com alguém ou se o material biológico é apenas da dela”, explicou.

O caiaque e os materiais ainda estão em um navio da Marinha e o delegado-adjunto ainda não tem informações sobre a previsão de chegada dos itens.

Caiaque da britânica foi encontrado ás margens do Rio Solimões (Foto: Divulgação/ Marinha)

 

Marinha e Bombeiros

A Marinha informou que vai concentrar as buscas no Rio Solimões e que não há previsão para terminar a operação. De acordo com a Marinha, a família pediu sigilo da identidade da mulher, mas os motivos para o pedido não foram relevados. A cidadã britânica entrou no País no dia 21 de agosto, por meio do município de Tabatinga.

Segundo o capitão da Marinha Paulo Veiga, as operações de busca e salvamento da britânica vão continuar com a participação de mergulhadores do Corpo de Bombeiros.

“A informação que nós temos é que ela entrou no Brasil no dia 21 de agosto por Tabatinga e estava fazendo essa atividade sozinha. O caiaque foi encontrado às margens do rio Solimões,  após a aeronave avistar alguns objetos que levam a suspensão de ser da esportista e depois avistou-se o caiaque as margens do rio. Durante relatos que pegando em alguma comunidades as pessoas falaram ter visto uma mulher em um caiaque descendo o rio Solimões”, explicou.

O capitão do Corpo de Bombeiros, Janderson Lopes, explica que as buscas ainda não tem previsão para serem encerradas. “Nós temos uma equipe no local desde sexta-feira (15), e essa operação por parte dos bombeiros é uma operação de apoio, então enquanto houver necessidade nós continuaremos fazendo as buscas” comentou.

 

O caso

A Marinha informou que uma empresa ligou para o 9º Distrito Naval, na última quarta-feira (13), informando que o localizador de emergência da britânica havia sido acionado. O Corpo de Bombeiros informou que a mulher teria vindo remando de Quito e que, nas imediações de Codajás, teria tido algum problema e acionado o equipamento de emergência.

Na quinta-feira (16), a Marinha informou que enviou uma aeronave do 3º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral para realizar o reconhecimento da área compreendida entre os municípios de Codajás e Coari e o início das buscas.

Na sexta foram reiniciadas as buscas com outra aeronave. Uma lancha da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental e o Navio-Patrulha Fluvial Amapá também foram usados para o reforço das buscas.

Garcez

O delegado titular da 78ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP),  Thyago Pereira Garcez, 30, desapareceu na noite do dia 5 de dezembro de 2016, após cair no Rio Solimões durante um confronto com traficantes, nas proximidades do município de Coari. A Secretaria de Segurançã Pública coordenou uma operação de buscas por Garcez, porém corpo do delegado segue desaparecido.