Forças Armadas aderem à internet para o alistamento militar obrigatório

Os procedimentos são executados por meio do Sistema Eletrônico de Recrutamento Militar e Mobilização (Sermilmob) administrado pelo Comando do Exército.

Manaus – O alistamento militar obrigatório passará a ser feito de forma online. O sistema foi normatizado, ontem, pelo Ministério da Defesa. Os procedimentos são executados por meio do Sistema Eletrônico de Recrutamento Militar e Mobilização (Sermilmob) administrado pelo Comando do Exército.

Segundo a organização militar, o alistamento já era unificado e realizado pelo sistema desde 2003, porém em uma plataforma off-line. Agora, ele poderá ser realizado via internet ou presencialmente em uma Junta do Serviço Militar, mediante o preenchimento de formulário eletrônico disponibilizado pelo Sermilmob. Na seleção geral, o jovem poderá indicar a força na qual pretende prestar o serviç

Manaus, 25/08/2017. Os desembargadores Flávio Pascarelli, presidente do TJAM, e Yedo Simões, presidente do TRE-AM, foram homenageados com a Medalha do Pacificador, entregue pelo Comandante Militar da Amazônia, general Antônio Miotto, no Dia do Soldado. Foto: Raphael Alves

o militar: Exército, Marinha ou Aeronáutica, mas isso não significa, necessariamente, que a indicação será atendida. O controle e a destinação dos recrutas competem à força para a qual forem distribuídos.

As organizações militares deverão atualizar o Sermilmob com dados referentes aos jovens dispensados ou incorporados ao serviço militar. Nos municípios tributários (considerado contribuinte à convocação para o Serviço Militar Inicial) para mais de uma Força Armada, a seleção geral será realizada por comissões compostas pelos militares das forças interessadas.

A portaria normativa do Ministério da Defesa foi publicada no Diário Oficial da União. O alistamento militar deve ser realizado por todo brasileiro, do sexo masculino, no período do primeiro dia útil de janeiro até o último dia útil do mês de junho do ano em que o jovem completar 18 anos. O alistamento é obrigatório e sem ele o jovem não consegue, por exemplo, tirar passaporte ou ingressar no serviço público.