‘Grande Circular’ lidera o ranking de acidentes fatais em Manaus

No primeiro semestre deste ano, sete acidentes fatais ocorreram na Avenida Autaz Mirim

Gisele Rodrigues/redacao@diarioam.com.br

 

Manaustrans divulgou as dez vias mais perigosas. Imprudência no trânsito mata uma pessoa, em média, a cada 48 horas, na capital (Foto: Reinaldo Okita)

Manaus – A cada dois dias uma pessoa morreu no trânsito em Manaus, em média, neste ano, segundo dados do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manautrans). O número de acidentes fatais cresceu 18%, de janeiro a maio deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. O Manaustrans divulgou, ainda, as dez vias mais perigosas da capital.

Em primeiro lugar, a Avenida Autaz Mirim (também conhecida como Grande Circular), na zona leste de Manaus, liderou o ranking com sete acidentes fatais, no primeiro semestre deste ano. O Manaustrans informou que a segunda via mais perigosa é a Avenida Coronel Teixeira, conhecida como Estrada da Ponta Negra, na zona centro-oeste, onde foram notificados seis acidentes com mortos.

A Avenida Constantino Nery registrou quatro acidentes com vítimas fatais e ocupou o quarto lugar da lista.
A Rua Paço Real, no bairro do Japiim, na zona sul, passou a integrar o ranking neste ano. Segundo o Manaustrans, a via não tinha registrado nenhum acidente fatal no ano passado. Já neste ano, dois acidentes com mortos foram registrados no período de janeiro a junho, conforme apontou o relatório.

A manicure Fábia Oliveira Menezes, 29, afirmou que a imprudência ocorre na via tanto pelos motoristas e condutores de motos quanto pelos pedestres. “Aqui é horrível. Eu atravesso morrendo de medo aqui, porque ninguém respeita ninguém. Motoqueiro na calçada, quem está de carro freia em cima da gente quando estamos na faixa de pedestres e ainda tem o pessoal que a faixa está do lado da faixa, mas não atravessa nela, sabe? Essa aqui é a pior avenida da cidade, com certeza”, criticou.

Durante a reportagem, foi possível presenciar inúmeras imprudências. Motoqueiros andando na contramão, sem capacete, caminhões estacionando em filas duplas e condutores desrespeitando o sinal vermelho e a faixa de pedestres.

Também com dois acidentes com vítimas fatais integram o ranking as avenidas Max Teixeira, no bairro Cidade Nova, na zona norte; Tefé, no bairro Cachoeirinha, zona sul; e Santos Dumont, na zona oeste.

Atropelamentos

Além das vias mais perigosas em acidentes envolvendo veículos, o Manaustrans ainda divulgou as vias com maior número de atropelamento de pedestres. A Autaz Mirim também encabeçou o ranking com cinco atropelamentos, logo depois a Avenida Kako Caminha ocupou o segundo lugar, registrando duas colisões com pedestres, segundo apontou o Manaustrans.

Na Avenida Autaz Mirim, a estudante Márcia Martins, 20, relatou que os locais onde existem retorno estão entre os mais perigosos da Avenida. Com medo, ela afirmou que precisa redobrar a atenção na hora da travessia e ainda reclamou de pouca sinalização. “Muita gente não respeita. Eu acho também que falta fiscalização”, disse a estudante.

Integram a lista, com um atropelamento cada uma, as avenidas Brigadeiro Hilário Gurjão, no Jorge Teixeira; Rodrigo Otávio, no Aleixo e Constantino Nery.