Grupo de servidores do TJAM se une para ajudar cachorros

Manaus – Há dois anos, um grupo de servidores do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) se reúne para ajudar animais. Os cachorros que ganharam os nomes de Tom, Maria Regina, Sorriso, Bolinha e Comendador foram adotados e recebem comida e carinho pelo grupo desde 2014. Os cinco cachorros dormem no estacionamento do Tribunal.

“A nossa felicidade é de que a Direção nunca se opôs. Mesmo ficando aqui, eles não atrapalham em nada. Eles são comunitários e várias pessoas contribuem dando comida, até porque eles nos dão segurança à noite. Eles já ajudaram a prender um homem que queria roubar o Tribunal”, explicou uma das servidoras concursadas que ajudam os animais, Themis Verçosa.

Themis conta que os animais são sadios, castrados e vacinados regularmente, desde 2014. “Eles eram animais de rua que apareceram por aqui. Como gosto de animais e sempre ajudei os que são resgatados – inclusive já resgatei alguns daqui –, quando descobri que eles ficavam aqui e que os militares ajudavam com comida, resolvi ajudar também”, explicou Themis que compra ração para os cachorros.

Ela conta que chega mais cedo no Tribunal para colocar ração para os animais e também leva comida para os cinco, nos fins de semana. “No momento, estou de férias, mas venho todos os dias para deixar a comida. Não tenho preguiça, é algo que também é uma terapia para mim. Quando chego, já estão todos reunidos na frente do Tribunal me esperando, eles me acompanham do carro até o local onde ficam para comer. Só saio de lá quando eles terminam e tenho certeza que se alimentaram bem”, contou.

Themis conta que eles já reconhecem quem trabalham ali e ficam espertos durante a noite, quando o lugar fecha, para não entrar ninguém ou nenhum outro animal no local.

O grupo também garante remédios e visitas ao veterinário para os animais. “Recentemente, a Bolinha foi atropelada. A gente suspeita de que tenha sido de propósito porque um dos policiais viu aqui dentro do Tribunal. Ela teve fratura na pata e pode perder a visão. Teve que fazer uma cirurgia e deve ficar internada por no mínimo nos dez dias”, contou a servidora. O grupo faz uma cota para conseguir o dinheiro para cobrir os gastos que devem chegar a R$2 mil.

“Quando ela sofreu o acidente, a cachorrinha ficou aqui esperando a dona chegar. É impressionante porque a gente vê o carinho das pessoas daqui com esses cachorros. Eles cuidam muito bem deles, todos gostam e tratam super bem. Nunca ouvi uma reclamação, inclusive sabemos que a noite, eles mantem a segurança aqui”, comentou o agente de portaria Valcimar Santana.

A servidora Marianna Freitas também ajuda os animais. Para ela, o cuidado vai além do que somente a alimentação. “Tenho muito carinho por eles e se pudesse levaria todos para casa. Inclusive, já adotei uma cachorrinha que apareceu no estacionamento. É muito bom chegar no trabalho e ter a recepção deles todos os dias. Acredito que humaniza um pouco o órgão”, explicou Marianna que conta que dois dos cachorros acompanham ela todo dia até o carro.

Presença frequente no Tribunal, o advogado Rodrigo Martins conta que o grupo tem o carinho dos animais como se fossem crianças. “É impressionante como ela (Themis) faz questão de trazer comida e se preocupar. É como fosse uma criança, e dá para ver que o carinho que eles tem por ela também. Eles sempre acompanham elas até o carro. A gente observa que esse carinho por animais começa na casa dela, pois ela me ajudou a adotar um cachorro que foi resgatado”, disse.