Itamaraty alerta sobre idas para Venezuela: ‘evitar viagens não essenciais’

O Itamaraty afirma que os "brasileiros devem viajar à Venezuela com alto grau de cautela", e lista recomendações. A primeira delas é ter os contatos dos consulados do Brasil

Manaus – O Itamaraty publicou, em seu site institucional, um alerta aos brasileiros que pretendem viajar para a Venezuela. O Ministério das Relações Exteriores recomenda “evitar viagens não essenciais”. No último sábado (13), o amazonense Amaury Castro da Silva, 47, foi morto com um tiro que atingiu o coração dele, após sofrer assalto na estrada para Puerto Ordaz, na região norte da Venezuela. A família acredita em emboscada.

O Itamaraty afirma que os “brasileiros devem viajar à Venezuela com alto grau de cautela”, e lista recomendações. A primeira delas é ter os contatos dos consulados do Brasil em Caracas e Ciudad Guayana e dos Vice-Consulados do Brasil em Santa Elena do Uairén e em Puerto Ayacucho, “que, se necessário, poderão prestar assistência consular a nacionais na Venezuela”.

Puerto Ordaz, cidade onde o Amazonense foi morto (Foto: Divulgação/Isabella Haranki)

Dependendo da natureza da solicitação, segundo o Itamaraty, a melhor opção, em primeiro lugar, poderá ser entrar em contato com a família, amigos, companhia aérea, agente de viagem, operador de turismo, empregador ou seguro de viagem. “Os Postos com serviço consular estão à disposição para auxiliar em casos de maior complexidade”, afirma o  Ministério das Relações Exteriores. No Portal Consular é possível saber o que uma Repartição Consular pode ou não pode fazer pelo turista brasileiro.

De acordo com o Itamaraty, nos casos de assuntos graves e de natureza jurídica, a recomendação inicial é entrar em contato com as autoridades de polícia e/ou de saúde locais. Os contatos dessas autoridades são informados nos tópicos ‘Segurança‘ e ‘Saúde‘ do Portal Consular. “Caso necessário, a Rede Consular do Brasil poderá ser contatada”, afirma o Itamaraty.

Nos casos de solicitações fora do horário de expediente e quando houver emergência, os brasileiros podem acionar o plantão consular da Embaixada ou o Consulado do Brasil. O Itamaraty tem uma lista de situações consideradas emergenciais e das consideradas não emergenciais.