Mal de Alzheimer: Um drama familiar

Manaus – Não reconhecer os filhos, netos, amigos e nem mesmo reconhecer-se na frente de um espelho estão entre os dramas vividos pelos pacientes com Alzheimer e seus parentes mais próximos. Para os cuidadores desses idosos, a doença significa perder, aos poucos, em vida, um ente querido, em que a personalidade e lembranças são levadas pelo mal do Alzheimer.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), nos primeiros cinco meses deste ano, 49 mil consultas médicas foram realizadas no Amazonas para acompanhar pacientes com esta doença.

Mais comum na terceira idade, segundo a médica geriatra da Associação Brasileira de Alzheimer – Amazonas (Abraz – AM), Karoline Rodrigues, os sintomas começam com as falhas na memória recentes. “O filho diz: mãe, hoje a senhora tem consulta e, 10 a 15 minutos depois, não se lembra mais da consulta”, disse.

A doença de Alzheimer é responsável por 70% dos casos de demências, segundo a Abraz, e se caracteriza pela perda progressiva das funções cognitivas, entre elas: memória, linguagem, orientação espacial, alterações de comportamento afetivo e social.

A evolução nos casos de demência leva ao comprometimento social do idoso, aumentando cada vez mais sua dependência.  Atividades comuns  como cozinhar e arrumar a casa são afetadas.

O que observar

A perda da capacidade de cuidar da própria vida – como  preparar a própria refeição –  é um dos sinais a serem observados, segundo a médica da Abraz.

“Começa a ter dificuldade nas atividades que fazia normalmente. Quem costurava, não consegue mais costurar, começa errar a comida,  se perder no   caminho para casa”, explicou.

Os sintomas comportamentais também devem ser observados,   porque os pacientes começam a   se isolar, ou até mesmo ficam mais irritados por não conseguirem desenvolver coisas simples.

Como não existe cura da doença, o tratamento é realizado de forma a minimizar os sintomas.  Recomenda-se que não seja apenas um cuidador o idoso com Alzheimer, pois os cuidados diários são extremamente cansativos.