Manifestantes fazem protesto contra aumento do preço da gasolina, em Manaus

Cerca de 300 pessoas fecharam o cruzamento da Avenida Djalma Batista com a Rua Pará, no bairro São Geraldo. O protesto é contra o aumento no preço da gasolina na capital

Jucélio Paiva

Manaus – Cerca de 300 pessoas fecharam o cruzamento da Avenida Djalma Batista com a Rua Pará, no bairro São Geraldo, zona centro-sul, em protesto contra o aumento no preço da gasolina na capital, nesta segunda-feira (21). Após a manifestação que interditou parte da via, o grupo seguiu em carreata até o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, na zona oeste.

Cerca de 300 pessoas fecharam o cruzamento da Avenida Djalma Batista com a Rua Pará (Foto: Sandro Pereira)

O protesto começou por volta das 17h. Com bandeiras, apitos e gritos de “baixa o preço da gasolina”, os manifestantes bloquearam os dois sentidos da pista na Avenida Djalma Batista. Eles pediram, ainda, a presença do governador Amazonino Mendes, mas apenas o vereador Sassá da Construção Civil (PT) esteve no local. “Não é justo tanto imposto e os trabalhares não têm condições de pagar”, disse.

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans) informou que não foi notificado sobre o ato que congestionou o trânsito no horário de pico. Segundo o agente Osivaldo Silva, os motoristas de ônibus foram orientados a seguir pela Avenida Constantino Nery, também na zona centro-sul. “Orientamos os motoristas a seguirem pela João Valério ou Constantino Nery para fugir um pouco do engarrafamento”, disse.

Um dos participantes do protesto, o motorista Lucas Souza, 34, afirmou que o ato é contra o aumento considerado ‘abusivo’. “Eu trabalho como motorista de empresa de Turismo. Meu patrão reclama, imagina nós trabalhares, que pagamos gasolina, comida, tudo. Todo imposto só cai para os mais fracos”, reclamou.  Um mototaxista, não-identificado, foi detido por uma equipe da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), após quebrar o vidro de um ônibus do transporte público.

Motoristas protestam durante carreata

Quase duzentos motoristas de uma empresa de transporte por aplicativo seguiram em comboio pelas principais avenidas da capital com direção ao Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. Os carros passaram pela Avenida Torquato Tapajós até chegarem ao aeroporto, na Avenida Santos Dumont.

Os motoristas deram uma volta em frente ao aeroporto para chamar a atenção de quem passava pelo local e seguiram pela Avenida do Turismo, em direção à Ponta Negra, também na zona oeste de Manaus. O protesto encerrou no anfiteatro da Ponta Negra, por volta de 20h55 desta segunda-feira (21).