MP denuncia seis por morte de britânica

MP-AM ofereceu denúncia por latrocínio, receptação, estupro, ocultação de cadáver, corrupção de menores e posse de arma contra os envolvidos no latrocínio de Emma Kelty, 43

Manaus – O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) ofereceu denúncia por latrocínio, receptação, estupro, ocultação de cadáver, corrupção de menores e posse de arma de uso restrito contra seis pessoas envolvidas na morte da esportista britânica Emma Kelty, 43, vítima de latrocínio ocorrido no dia 13 de setembro de 2017, no Rio Solimões, nas proximidades do município de Coari (a 363 quilômetros a oeste de Manaus).

Emma Kelty, 43, foi vítima de latrocínio ocorrido no dia 13 de setembro de 2017, no Rio Solimões, nas proximidades do município de Coari (Foto: Reprodução)

O promotor de Justiça Weslei Machado, que assina o documento, denunciou Arthur Gomes da Silva, conhecido como ‘Bêra’, e Jardel Pinheiro Gomes, conhecido como ‘Kael’, pelos crimes de latrocínio, estupro, ocultação de cadáver e corrupção de menores. Já Erinei Ferreira da Silva, o ‘Alfinete’, Elionai Cordovil da Silva e Valdenei Araújo de Mendonça, o ‘Bacural’, foram denunciados pelo crime de receptação. Erinilson Ferreira da Silva, o ‘Nilsinho’, responderá pelo crime de posse de arma de uso restrito. Era dele a espingarda usada no crime pelo bando.

“Assim, pugna-se pela citação dos denunciados para apresentarem resposta escrita, no prazo de 10 (dez) dias, devendo, após ser recebida a denúncia e designada audiência para instrução do feito. Requer-se, ainda, a intimação das testemunhas para deporem em Juízo, em dia e hora a serem designados, sob as cominações legais. Concluída a instrução, pleiteia-se pela condenação dos acusados nas penas da lei”, diz a denúncia assinada pelo promotor de Justiça.

Segundo a polícia, Emma Kelty desapareceu no dia 13 de setembro do ano passado, quando foi abordada por criminosos entre 20h e 20h30. Ela foi vítima de um roubo ocasional, morta a tiros e jogada no rio. Ao menos sete pessoas participaram do crime. Um deles é Evanilson Gomes da Costa, chamado de ‘Baia’, que foi vítima de homicídio ocorrido na madrugada do dia 20 de setembro de 2017, em Coari. Ele tinha 24 anos.

A Marinha informou que uma empresa ligou para o 9º Distrito Naval informando que o localizador de emergência da britânica havia sido acionado. O Corpo de Bombeiros informou que a mulher veio remando de Quito (Equador) e que, nas imediações de Codajás (a 240 quilômetros a oeste de Manaus), teve algum problema e acionou o equipamento de emergência.

A britânica desapareceu na mesma área que o delegado titular da 78ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), Thyago Pereira Garcez, 30, desapareceu na noite do dia 5 de dezembro de 2016, após cair no Rio Solimões durante um confronto com traficantes, nas proximidades do município de Coari. A Secretaria de Segurança Pública coordenou uma operação de buscas por Garcez, porém o delegado segue desaparecido.