No carnaval, Ouvidoria recebe, em média, 500 documentos perdidos

Gisele Rodrigues / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Em média, na capital, o projeto de Achados e Perdidos da Ouvidoria Geral do Estado (OGE) recebe cerca de 500 documentos durante a semana do carnaval. O órgão forneceu orientações para os brincantes saírem para bandas carnavalescas sem ter a dor de cabeça de tirar a segunda via dos documentos.

Identidade e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) lideram os documentos encontrados durante a folia, e entregues à OGE. De acordo com a administradora do Departamento de Pesquisa e Estatística da OGE, Priscila Carvalho, a maior demanda do órgão ocorre justamente no carnaval. “Nós nos preparamos para receber essa demanda nesse período do carnaval, que é realmente onde mais temos documentos perdidos”, disse.

No ano passado, segundo dados publicados no Sistema de Informações Governamentais (E-Siga), 4.158 documentos foram entregues no projeto. Neste ano, somente em janeiro, 632 documentos foram recebidos. No entanto, o número de retirada de documento é muito pequeno, conforme apontaram os dados da OGE. Dos 4.158 documentos recolhidos pelo órgão em 2016, apenas 438 foram resgatados pelos donos.

Carvalho orienta que, antes de tirar a segunda via de documentos como a identidade ou a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), a população deve consultar o site da instituição para Achados e Perdidos –www.ouvidoria.am.gov.br.

A turismóloga Luanna Linhares, 24, perdeu a CNH no último carnaval e contou que a burocracia para tirar a segunda via foi muito grande. Ela relatou que não sabia do serviço de achados e perdidos. “Eu nem levei celular, somente a carteira de motorista mesmo, que ficou no bolso, porque fui sem bolsa também. Me dei conta muitos dias depois quando precisei tirar uma cópia e não achei. Aí já não tinha mais jeito, fora que eu não tinha a menor ideia de onde poderia ter caído. Hoje em dia eu vou só com a cópia do RG”, disse.

Durante o desfile das Escolas de Samba de Manaus do Grupo Especial, no dia 25, no Centro de Convenções — Sambódromo, a OGE vai montar um ponto para o recebimento de documentos perdidos, segundo Carvalho.

De acordo com a administradora, o cidadão que encontrar um documento pode entregar em qualquer posto da Ouvidoria nos Pronto-Atendimentos ao Cidadão (PACs). Shoppings e supermercados também encaminham os documentos para o órgão, segundo Carvalho.

De acordo com a OGE, o cadastro do documento fica disponível no site da Ouvidoria, onde o cidadão deverá fazer a busca pelo nome completo. No site, segundo ela, o portador poderá consultar a foto e o local onde o documento está registrado. Passados os 120 dias, o cadastro deixa o site da Ouvidoria e, conforme Carvalho, é encaminhado para o instituto de origem.