No Amazonas, número de beneficiados no Bolsa Família cresce 6%

Annyelle Bezerra


Manaus – O número de famílias beneficiadas pelo Programa Bolsa Família, no Amazonas, cresceu 6%, neste ano, segundo dados do Sistema de Informações Governamentais do Amazonas (E-Siga). Até julho, 373.709 núcleos familiares recebiam recursos do programa, contra 351.524, no mesmo período do ano passado, uma diferença de 22.185 favorecidos.

O interior do Estado concentra a maior parte das pessoas cadastradas no programa, 242.868, o equivalente a um repasse de R$ 63.037.971. No ano passado, 228.810 famílias estavam na mesma situação, gerando um repasse de R$ 53.215.298.

Os dados mostram ainda que, em Manaus, 130.841 pessoas eram assistidas, até julho deste ano, pelo Bolsa Família, número 6,6% maior no comparativo com os 122.714 favorecidos, no mesmo intervalo de 2015.

Os valores repassados aos beneficiários da capital neste ano e, no ano passado, foram de R$ 21.416.522 e R$ 19.112.466, respectivamente.

Destinado à complementação de renda de famílias em situação de vulnerabilidade social, o Bolsa Família tem entre os requisitos para ingresso, a inscrição dos interessados no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) que, até julho deste ano, contava com 571.582 integrantes, no Amazonas.

Reajustado, neste ano, em 12,5% o benefício determina ainda que seus favorecidos mantenham em dia o cartão de vacinação das crianças e acompanhem, junto aos órgãos de saúde, o crescimento e desenvolvimento das crianças menores de sete anos de idade.

O cumprimento de responsabilidades na esfera educacional também é previsto pelo programa para a manutenção dos repasses. As crianças na faixa etária de 6 a 15 anos devem estar matriculadas na escola e possuir frequência mensal mínima de 85%.

Fraude

Em junho deste ano, dados do Ministério Público Federal no Amazonas (MPF-AM) apontaram que os valores suspeitos de fraude no programa Bolsa Família, no Amazonas, eram estimados em R$ 121.384.754.

Na época, a Procuradoria Geral da República (PGR) mostrou Manaus como uma das cinco cidades do País com mais pagamentos suspeitos de irregularidades no programa. Os benefícios recebidos por empresários ultrapassavam os R$ 54 milhões, entre 2013 e 2014.

O valor sob suspeita correspondia a 7,7% do total de R$ 1,56 bilhão de benefícios pagos, no Amazonas, no período.

A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) foi procurada para comentar o aumento, mas não respondeu até o fechamento desta edição.