Por recursos, Prefeitura vai enviar à União plano de resposta ao incêndio do Educandos

Segundo a Prefeitura, este é o próximo passo após Manaus ser reconhecida, oficialmente, pela União como cidade em situação de emergência por desastres

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – A Prefeitura de Manaus vai encaminhar, na próxima semana, o Plano Detalhado de Resposta (PDR) solicitando recursos do governo federal para reforçar o atendimento às vítimas do incêndio no bairro de Educandos, na zona sul da capital. Segundo a Prefeitura, este é o próximo passo após Manaus ser reconhecida, oficialmente, pela União como cidade em situação de emergência por desastres.

O reconhecimento da capital amazonense, assim como outros 22 municípios brasileiros, foi feito por meio da portaria nº 24/2019, do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), na edição nº 17 do Diário Oficial da União (DOU), do dia 24 de janeiro.

O incêndio no Educandos aconteceu no dia 17 de dezembro de 2018, atingindo mais de 400 imóveis e deixando mais de 700 famílias sem moradia. (Foto: Raquel Miranda/RDC)

O incêndio no Educandos ocorreu no dia 17 de dezembro, atingindo mais de 400 imóveis (mistos, de madeira e alvenaria) e deixando mais de 700 famílias sem moradia. O pedido de apoio ao governo federal foi feito pelo prefeito Arthur Virgílio Neto ainda na semana do ocorrido. A solicitação leva em conta a necessidade de auxílio financeiro e operacional, tendo como base legal a Lei 12.340/2010, além do Decreto 7.257/2010.

Dentro do planejamento municipal, a proposta é que o auxílio seja usado para ajudar a custear o pagamento de auxílio-aluguel para as famílias atingidas, no valor mensal de R$ 300 por família, totalizando a quantia de R$ 1.080 milhão. Para não deixar as famílias sem o benefício, a Prefeitura começou a repassar o valor do auxílio-aluguel com recursos próprios.