Professores da Seduc fazem mais um dia de paralisações, em Manaus

Na manhã desta quarta-feira (21), um grupo de professores do bairro Coroado, zona leste, protestou com palavras de ordem, entre elas, 'governador, respeita o professor'

Stephane Simões / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Professores da Secretaria de Educação do Amazonas (Seduc) fazem mais um dia de protestos em vias de Manaus. Na manhã desta quarta-feira (21), um grupo de professores do bairro Coroado, zona leste, protestou com palavras de ordem, entre elas, ‘governador, respeita o professor’. A categoria pede reajuste salarial de 35%, sendo 30% de reposição da inflação referente ao período de abril de 2014 a março de 2018, e 5% de ganho real.

Leandro Pereira, professor de Educação Física, afirmou que o grupo estava na rua desde às 8h e, a partir desta semana, os professores permanecerão paralisados. Ele disse, ainda, que cerca de seis escolas tiveram as aulas paralisadas no Coroado. “A reivindicação são os 30% do nosso direito, enquanto o governo está oferecendo 4,17%. Nós não aceitamos, é uma migalha”, afirmou.

Professores estão fazendo protestos por vias de Manaus nesta quarta-feira (Foto: Pablo Trindade)

Para Vânia Suedia, professora de Matemática, o reajuste estabelecido pelo governo é inaceitável. “Aqui (no Brasil), o professor é descartável. Nós estamos reivindicando o nosso direito, e são vários anos com reajuste atrasado. Chega um tempo em que precisamos dar um basta, ele (o governador) tem que olhar para o nosso lado. Nós já cansamos”, desabafou.

O grupo seguiu caminhando pelas principais ruas do bairro, em protesto. O professor Leandro Pereira reafirmou que nesta quinta-feira (22) a categoria fará uma manifestação em frente à sede do governo e que a paralisação dos professores será mantida.

Outra manifestação foi registrada na Rotatória do Produtor, entre as avenidas Camapuã, Autaz Mirim e Itaúba, zona leste. Segundo o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans), por volta das 8h55, os professores já estavam concentrados. Agentes do órgão estiveram no local para auxiliar os condutores.

Trânsito

No início do protesto, os professores chegaram a se concentrar na Rotatória do Coroado, na Rua Alameda Cosme Ferreira, o que ocasionou lentidão no trânsito. O grupo seguiu ao longo da via, dividindo espaço com os carros. Uma viatura da Polícia Militar (PM) acompanhou a manifestação.