Queimadas diminuem 46,94% e ações são intensificadas no interior

Da Redação


Manaus – Os índices de queimadas no Amazonas reduziram 46,94% no período de 8 a 15 de agosto deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, conforme o último boletim de evolução de focos de calor, divulgado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema). Nesse período, foram registrados 478 focos de calor, em 42 dos 62 municípios do Estado, contra 901 registrados em 2015.

Lábrea e Apuí (respectivamente a 453 e 702 quilômetros de Manaus, em linha reta) são os primeiros do ranking, ambos com 91 focos de calor, seguidos de Boca do Acre (40) e Manicoré (35) (localizados respectivamente a 1.028 e 332 quilômetros, em linha reta, da capital). Em contrapartida, nove municípios apresentaram apenas um foco de calor, entre eles, Rio Preto da Eva, Eirunepé e Barcelos (a 57, 1.160 e 399 quilômetros de Manaus, em linha reta).

De acordo com o titular da Sema, Antonio Stroski, a redução reflete as ações contra queimadas, realizadas pelo governo do Estado, as quais a meta é evitar o aumento dos registros. “O Grupo de Trabalho de Queimadas com Sema, Ipaam, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e outros parceiros não está medindo esforços, mesmo com limitações, para trabalhar na prevenção e combate aos focos de calor”, disse.

Amanhã, uma equipe técnica da Sema começa uma agenda de visitação nos municípios da Região Metropolitana de Manaus, Sul e Baixo Amazonas. Até a segunda quinzena de setembro, serão visitados 25 municípios. Na sexta (19), as equipes estarão em Lábrea e Manicoré. No dia 20 de agosto, em Humaitá (a 590 quilômetros da capital, em linha reta), 22 em Apuí e 23 em Novo Aripuanã (a 227 quilômetros, em linha reta, de Manaus).