Zonas norte e leste registram maior número de focos de incêndio, em Manaus

De acordo com a Semmas, de janeiro até a primeira quinzena de setembro, foram registrados 249 focos de incêndio na capital do Estado

Bruno Mazieri

Manaus – De janeiro até a primeira quinzena de setembro deste ano, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) registrou 249 focos de incêndio na capital do Amazonas. De acordo com o órgão, as maiores concentrações de queimadas estão localizadas nas zonas norte e leste da cidade, com 87 e 58 casos registrados, respectivamente.

Diretor de fiscalização da Semmas diz que boa parte das queimadas estão relacionadas com as ocupações irregulares (Foto: Sandro Pereira)

Segundo o diretor de fiscalização da Semmas, Enéas Gonçalves, esse tipo de ação é muito característica da Região Norte do País. “É algo cultural, não somente em Manaus, mas no Amazonas e de um modo geral em todo o Norte. As pessoas costumam juntar seus lixos e resto de podas, principalmente no período do verão intenso, e praticar as queimadas como forma de se ‘livrar’ deles”, explica Gonçalves.

O diretor de fiscalização revela que boa parte das queimadas estão relacionadas com as ocupações irregulares próximas aos igarapés das zonas norte e leste. “Nessas áreas, a vegetação cresce com muito mais rapidez por conta do solo fértil. Então, as pessoas que ocupam essas localidades invadidas acabam por praticar com mais regularidade as queimadas”. Ainda segundo o órgão, as demais denúncias estão concentradas nas nas zonas centro-oeste (25), centro-sul (37), sul (27) e oeste (15).

Como forma de tentar conter esse tipo de ação, a Semmas busca parceria com outros órgãos municipais e estaduais. “Contamos com suporte de parceiros que também buscam conter as queimadas. Recebemos uma grande quantidade de denúncias e elaboramos um trabalho de combate. Manaus, hoje, conta com quase 2 milhões de habitantes em seu espaço urbano. Estamos com equipes na rua diariamente realizando monitoramento e praticando a conscientizando da população”, declara Gonçalves.

As denúncias podem ser feitas por meio do telefone 0800 092 2000. “Quando o incêndio é uma residência, é feita a notificação e aplicamos ações de conscientização não apenas no imóvel, mas também nas áreas próximas, com o intuito de prevenir futuras queimadas. Quando a ação é na área de um futuro empreendimento, por exemplo, o responsável recebe uma multa conforme a lei”, salienta.

Gonçalves destaca, ainda, que os incêndios rurais também acabam por atingir a capital do Estado. “Queimadas em cidades próximas de Manaus como em Autazes, por exemplo, chegam a atingir Manaus. Então, quando a população acorda e encontra um dia ‘nublado’, muitas vezes, é a queimada de outra cidade que atinge aqui. Essas áreas urbanas também são responsáveis por contribuir com a poluição”.

Além disso, a Semmas também age em parceria com escolas municipais e também igrejas católicas e evangélicas. “Passamos todas as orientações ambientais e alertamos que o incêndio é prejudicial não apenas para o meio ambiente, mas também para a própria saúde. Inclusive, os casos nos postos de saúde por conta das queimadas tem aumentado regularmente. Queremos que a sociedade em geral abrace essa campanha e evite qualquer tipo de queimada”, finaliza.