Câmara Municipal aprova a Lei Orçamentária de 2018

Câmara Municipal aprova a Lei Orçamentária de 2018

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovou, sem emendas, em sessão extraordinária, ontem (23), o texto original do Projeto de Lei 112/2017 do Executivo Municipal, que dispõe sobre as diretrizes para elaboração e execução da Lei Orçamentária de 2018, que segue para sanção do prefeito Arthur Neto (PSDB). O PL foi aprovado com apenas dois votos contrários. No total foram apresentadas 112 emendas pelos parlamentares, tendo sido 41 (36,60%) aprovadas e 71 (63,40%) rejeitadas. As 71 emendas foram rejeitadas por ferirem a técnica legislativa e a Portaria da Secretaria do Tesouro Nacional. A Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) é o documento que norteia a elaboração da proposta orçamentária do município para o exercício financeiro de 2018 e elege as ações governamentais prioritárias. O Projeto de Lei Orçamentária conterá reserva de R$ 14,6 milhões destinados às emendas parlamentares, constituída exclusivamente com recursos do Tesouro Municipal representando 0,4% da receita corrente líquida.

Críticas de Villas Bôas 1

Em audiência no Senado, o comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, criticou a falta de projetos para a Amazônia.

Críticas de Villas Bôas 2

Questionado sobre projetos do atual governo, Villas Bôas disse ser contrário à venda de terras para estrangeiros nas fronteiras.

Críticas de Villas Bôas 3

O comandante também vê com preocupação uma maior abertura para a exploração das riquezas minerais por empresas estrangeiras.

Prefeito de Alagoas causa inveja à Lava Jato

Atevaldo Silva, ex-prefeito do município de Ouro Branco (AL), é um cliente preferencial do Ministério Público de Alagoas. Aliado do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), foi denunciado nada menos que 130 vezes, 81 delas por peculato. Os números são de causar inveja à Lava Jato.