Cortes comprometem a segurança nas fronteiras

Após a cerimônia de apresentação dos oficiais-generais promovidos, no Palácio do Planalto, com a participação do presidente Michel Temer (PMDB), o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, disse que a falta de verbas está comprometendo ações de segurança nas fronteiras e o desenvolvimento de ações sociais por parte dos militares. “(A segurança das fronteiras) fica comprometida, bem comprometida. As operações de fronteira já estão sendo reduzidas. Porque na medida em que falta combustível e outros insumos necessários, se torna impossível prosseguir no mesmo ritmo que estava antes”, disse Villas Bôas. Segundo o general, as restrições orçamentárias já estão prejudicando as “capacidades essenciais” das tropas. O general descartou o fechamento de unidades militares, mas afirmou que poderá haver redução de expediente em algumas bases. “Unidades não serão fechadas, pelo menos por enquanto. É muito perigoso criarmos vazios. Mas pode haver redução de expediente, o que é extremamente desconfortável. Vamos tentar evitar isso”, disse Villas Bôas.

Água no interior 1

O Tribunal de Contas da União julgou irregulares contas dos ex-prefeitos de Manacapuru (AM) Edson Bessa e Ângelus Figueira por irregularidades em convênio para recuperação de abastecimento de água.

Água no interior 2

O convênio foi realizado com o Ministério da Integração Nacional e Bessa e Ângelus terão que devolver aos cofres público federais cerca de R$ 500 mil e pagar, individualmente, multas
de R$ 75 mil.

Cana na Amazônia

Recebeu parecer favorável da Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado o projeto que permite o cultivo de cana-de-açúcar na Amazônia Legal, em áreas já degradadas de floresta.

Pesquisa regional

Segundo levantamento divulgado pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa), hoje, menos de 1% dos recursos federais é investido para ciência e tecnologia na Amazônia.