Despesa ‘judicial’ no Ministério da Saúde avança 1.300% em 7 anos

As despesas do Ministério da Saúde para cumprir decisões judiciais de compra de medicamentos e insumos para tratamentos médicos aumentaram 1.300% em sete anos, saindo de R$ 70 milhões, em 2008, para R$ 1 bilhão, em 2015. O orçamento tem sido afetado principalmente por remédios de alto custo, em alguns casos sem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que significa que não podem ser vendidos no Brasil e distribuídos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Queimadas

Os focos de calor no Amazonas dispararam em julho segundo dados Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam). Em junho, foram 119 focos, número que subiu para 1.975 em julho. Para efeito comparativo entre janeiro e junho deste ano foram constatados 349 focos.

Afeam

A Agência de Fomento do Amazonas (Afeam) publicou aditivo para prorrogar por mais um ano o contrato com a empresa Uatumã Empreendimentos Turísticos, ao custo de R$ 356 mil.

Fundeb

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou inquérito para apurar irregularidades nos contratos de prestação de serviços advocatícios firmados pelos municípios de Carauari, Guajará e Maraã, em razão de previsão para pagamento do Fundo Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundeb).