Quase 20 dias após naufrágio, nove pessoas ainda seguem desaparecidas

As causas do acidente, que ocorreu próximo ao município de Óbidos, no oeste do Pará, continuam desconhecidas | Claro & Escuro

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Acidente no Amazonas

Quase 20 dias após o naufrágio de rebocador que colidiu com um navio no Rio Amazonas, próximo ao município de Óbidos, no oeste do Pará, nove pessoas ainda continuam desaparecidas. E as causas continuam desconhecidas.

Ouvindo as partes 1

A conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Yara Lins dos Santos, mandou ouvir as partes em representação contra reajuste ao contrato da Susam com o Imed para a gestão do HPS Delfina Aziz.

Ouvindo as partes 2

De acordo com representação do Ministério Público de Contas do Estado, o contrato passou de R$ 32,8 milhões para R$ 34,1 milhõs, “sem o devido lastro financeiro orçamentário” e deve ser suspenso, para evitar dados aos cofres públicos.

Cadastro do Igam

O Ministério Público do Estado apura o motivo pelo qual o Instituto Gente Amazônica (Igam) não procedeu ao cadastro estadual de organizações da sociedade civil na instituição.

Mais info

2 pontos foi quanto subiu, em agosto, o Índice de Confiança do Empresário Industrial, para 52,6 pontos, informou a Confederação Nacional da Indústria. O indicador ficou acima da linha dos 50 pontos, o que indica ‘confiantes’.

30 é o tempo estimado para os servidores federais atingirem os salários mais altos, com o plano de reestruturação das carreiras do poder Executivo proposto pelo governo. Hoje, segundo o governo, o topo da carreira chega aos 13 anos de serviço: R$ 24.142,66.