Cabos eleitorais denunciam falta de pagamento da campanha de Silas Câmara

Por Álisson Castro


Manaus – Cabos eleitorais do candidato derrotado à Prefeitura de Manaus Silas Câmara (PRB) informaram, ontem, que ainda não receberam o pagamento pelo trabalho realizado na campanha eleitoral.

Ataíde Araújo, 40, morador do bairro Cachoeirinha, na zona sul da capital, disse que trabalhou na campanha de Silas entre 9 e 30 de setembro e, após este período recebeu um cheque, que não conseguiu trocar, por falta de fundos.

“Com esta situação, fomos até o 20º DIP (Distrito Integrado de Polícia), mas, lá, nos disseram que teríamos que procurar a Justiça do Trabalho, mas queremos receber logo”, disse Araújo.

De acordo com ele, foi prometido o pagamento de R$ 440 pelos dias trabalhados. “A organização da campanha nos prometeu que, até amanhã (hoje), vai fazer o pagamento. Caso não cumpram o prometido, iremos fazer novas manifestações e procurar a imprensa”, afirmou.

Araújo citou, ainda, as más condições de trabalho na campanha. “Éramos um grupo de 22 pessoas e tínhamos que trabalhar fazendo ‘bandeiraço’. Tinha vezes em que não havia água para beber. Outra vez, tivemos que ir à pé até o bairro Santa Luzia porque não tinha van para nos levar”, afirmou.

A empregada doméstica Elisângela Souza Dantas, 43, moradora do bairro Praça 14, afirmou que organização prometeu pagar, nesta sexta-feira. “Quando recebemos o cheque e fomos ao banco, o gerente nos disse que o cheque estava sem fundo”, disse.

Ainda segundo Elisângela, um grupo de dez trabalhadores que não recebeu foi à sede do PRB e, segundo ela,  uma mulher disse que o dinheiro foi depositado e, em até 24 horas, será feito o pagamento. “Em toda a minha vida trabalhei com político e nunca recebi um cheque sem fundo, muito pelo contrário, faziam era pagar a gente com dinheiro”, afirmou.

A dona de casa Carla Almeida, afirmou que, membros da equipe do candidato foram até a casa dela para fazer o pagamento em dinheiro dos dois filhos dela que trabalharam na campanha de Silas. “Que eu saiba no nosso grupo eram 22 pessoas trabalhando e eu sei que, pelo menos, duas pessoas receberam, os meus filhos”, disse.

Vai pagar

Silas Câmara disse que a questão do pagamento já está resolvida. “Eu sou candidato, tenho um comitê financeiro, isto tudo está resolvido. O banco está em greve, todo mundo sabe disto. Agora, é lógico, tendo em vista o nosso adversário, que nos procurou e eu disse ‘não’, eles só sabem fazer isto. Tem uma dupla dinâmica aí que nos próximos 30 dias vai dar muito trabalho para a sociedade de Manaus, mas Manaus já  está de olho aberto para estas baixarias e para estas coisas que não edificam e que não instruem nada”, disse.

Em 23 de setembro, o site da Revista Exame publicou uma matéria sobre os candidatos a prefeito com processo no Supremo Tribunal Federal em que Silas Câmara é citado. Segundo a revista, o deputado é réu nas ações penais 579 e 864 por falsificação de documento público e improbidade administrativa.