Coluna ‘Claro & Escuro’: TCE radicaliza e já passa o detector de metais em todos

Da Redação / portal@d24am.com

Manaus – Considerando “a necessidade de se garantir a integridade física e a segurança”, “visto os recorrentes casos de violência ocorridos no Estado do Amazonas e consequentemente o clima de insegurança deles decorrentes”, o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ari Moutinho Junior, radicalizou nas normas de segurança, publicadas nesta segunda-feira. Publicou Portaria determinando que todos os conselheiros, auditores, membros do Ministério Público, da Defensoria Pública, advogados, servidores, estagiários, menores aprendizes, terceirizados e o público em geral, sejam submetidos a detector de metais, para o acesso às dependências do órgão. Nos dias de sessões do TCE, será obrigatório  o credenciamento dos  interessados em assisti-las, com antecedência de, no mínimo, uma hora do início. Inclusive os jornalistas. O controle de acesso de pessoas e veículos  será feito mediante crachá de identificação pessoal no caso de servidores, e no caso de visitantes,  após identificação e o registro nas portarias nos prédios Anexo I e II e garagem.

Após massacres, estado  ainda não têm total controle dos presídios

Após os massacres que deixaram dezenas de mortos, o governo estadual ainda não tem o total controle dos presídios que foram palcos de violentas matanças desde o início do ano.  No Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), foram apreendidos, no domingo, facas, ‘estoques’, munições e aparelhos celulares durante revista nas celas. Esta é a terceira revista realizada no Compaj, desde o massacre e as armas e celulares continuam entrando na unidade.


Foto: Sandro Pereira

Muita água

A Secretaria de Estado de Juventude Esporte e Lazer (Sejel) publicou extrato de contrato de R$ 7,03 milhões com a Manaus Ambiental, para gasto com água em suas unidades.

Balões garrafas

O Departamento de Trânsito do Amazonas gastou, em 2016, R$ 151,6 mil apenas com balões publicitário, réplicas de garrafas e cruzes, sem licitação, na campanha da lei seca.

Vereadora presa

Foi presa, ontem, a vereadora e ex-secretária de Assistência Social de Guaíba (RS) Luciana Kubiaki,  suspeita de desviar  produtos da prefeitura da cidade.

Distribuição monitorada

A Aneel instituiu grupo de trabalho para monitorar o cumprimento da Prestação Temporária do Serviço de Distribuição da Amazonas Energia, até a nova licitação.

Assistência farmacêutica

O Ministério Público do Estado investiga denúncias de  descumprimento de assistência farmacêutica plena em dois dos maiores hospitais privados de Manaus.

Aumento de passagem 1

Andar de ônibus, neste ano, ficou mais caro em, pelo menos, seis capitais brasileiras.

Aumento de passagem 2

Em Manaus, o reajuste deve ser anunciado nos próximos dias, segundo o vice-prefeito da cidade, Marcos Rotta.

Dinheiro recuperado

O Tribunal de Justiça do Amazonas recebeu R$ 1.057.944,93, referente a custas processuais recuperadas pelos Cartórios de Protesto.

Eleições 2018 1

O Congresso vai priorizar as leis  para as eleições de 2018, em busca de reverter o atual quadro de crise política.

Eleições 2018 2

Além do financiamento das campanhas, discutirá a duração dos mandatos e o fim da reeleição e do voto obrigatório.

O nome do programa

Marqueteiros contratados pelo governo têm dificuldades para escolher o nome do programa que receberá egressos do Bolsa Família.

Marcela participa de reunião  sobre o ‘Criança Feliz’

A primeira-dama Marcela Temer participou, ontem, no Ministério do Planejamento, de uma reunião com gestores estaduais e municipais para discutir a implantação do programa Criança Feliz, voltado para assistência de crianças pobres de até 3 anos.

‘Lei Rouanet não atendia à cultura, mas a celebridades’

Em entrevista no site da revista Veja, o  ministro da Cultura, Roberto Freire, diz que a Lei Rouanet não atendia à cultura, mas a celebridades. Ele fala sobre seu objetivo de universalizar o acesso a recursos capitalizados pela Lei Rouanet.