Em Manaus, quase 80 pessoas já foram enterradas como indigentes neste ano

Manaus – Até o 1º dia deste mês, 78 pessoas foram sepultadas em Manaus como indigentes, segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP). De acordo com o Instituto Médico Legal (IML), outros oito corpos estão na unidade sem identificação, aguardando por reconhecimento.

Conforme informações do IML, os corpos dessas pessoas, geralmente vítimas de homicídios ou morte natural,  vão permanecer na unidade sem identificação por cerca de 30 dias. Após esse período, também deverão ser sepultados no Cemitério Nossa Senhora de Aparecida, no Tarumã, como indigentes.

De acordo com a SSP, de janeiro a dezembro do ano passado, outras 101 pessoas foram sepultadas em Manaus como indigentes. Em 2014, esse número, segundo o IML, chegou a 113 corpos e, em 2013, a cem.

A diretora do IML, Margareth Vidal explicou que, quando o corpo é levado à unidade, é feita a coleta de material para exames de DNA. “Caso algum familiar apareça depois de ele ser sepultado, colhemos material desse familiar e fazemos o exame para confirmar se realmente é aquela pessoa procurada”, disse.

Conforme o IML, caso se confirme o parentesco, o órgão indica o local onde a pessoa foi sepultada.

Além da coleta de material, também é feito um cadastro com características do corpo. Na lista, constam o tipo físico da pessoa, idade aproximada, tatuagem ou outros sinais ou cicatrizes que podem ajudar nessa identificação.