Preço do alho chega a R$ 40 por quilo com importação

Lílian Portela

____________________________________________________________________

Manaus – Com a baixa produção nas lavouras do País, o preço do alho está elevado e sofre os impactos da  variação cambial, o que resulta no quilo cotado entre R$ 28 e R$ 30 nas feiras e até R$ 40 nos supermercados de Manaus.

O motivo é a importação do produto da Argentina e China, segundo afirmou o vice-presidente do Sindicato dos Feirantes do Estado do Amazonas (Sinfeam), Deuticilan Barreto.

“De uns tempos para cá o alho aumentou muito. A  produção no Brasil  muito e não consegue atender a demanda. Com isso, estamos tendo que comprar na Argentina e China, que acaba sendo cotado em dólar”, disse, acrescentando que 40% do alho local vem de fora do País.

Barreto acredita que  problema no tempo que vem diminuindo a produção. “É o aumento da demanda mesmo que juntou com a pouca produção”, disse.

O alho para ser cultivado precisa de temperaturas entre 0 C a 15 C, mais apropriado para o Sul do País. A baixa produção nas lavouras de Santa Catarina e no Rio Grande do Sul e o dólar que vem mantendo o preço do alho entre R$ 28 a R$ 30, o quilo, nas principais feiras de Manaus desde o início do ano.

Para o feirante da Manaus Moderna Sérgio Reis, apesar da alta, o começo da safra de Goiás e Minas Gerais deverá aumantar a oferta e reduzir o preço a partir de setembro.
Nos mercados e supermercados espalhados pela cidade, o preço do alho chega até R$ 42. Mas em média, custa R$ 35, o quilo. A dona de casa Fernanda da Silva disse que chegou a encontrar o produto a  R$ 42, o quilo. “Como já era noite e precisa de alho para fazer o jantar, comprei apenas uma cabeça. Está muito caro mas não abro mão desse tempero, que é o principal da comida”, disse.