Quatro municípios do AM não retiraram lotes para Campanha de Multivacinação

Gisele Rodrigues /Diário do Amazonas


Manaus – Quatro municípios do Amazonas ainda não retiraram os lotes de vacina. Iniciada nesta segunda-feira (19) em todo o País, segundo a coordenadora estadual do Programa Nacional de Imunização (PNI), Izabel Nascimento, as cidades de Carauari, Guajará, Envira e Boca do Acre não começaram a Campanha Nacional de Multivacinação. Na capital, 200 postos vão aplicar as 14 vacinas, durante a campanha de atualização da caderneta voltada para crianças menores de 5 anos e crianças e adolescentes de 9 anos a 15 anos.

Com atraso na retirada das vacinas, Nascimento afirma que os municípios deverão estender a campanha. “Carauari já disse que vem buscar. Guajará, Envira também. Mas falta Boca do Acre se pronunciar. Nenhum município pode ficar sem as vacinas, porque estamos mandando novas doses contra paralisia infantil, que está sem estoque desde o mês de abril”, afirmou.

Segundo a coordenadora, o Dia D de mobilização está marcado para o próximo sábado (24), quando os postos estarão abertos para atender aos que tiverem dificuldades de comparecer durante a semana, em horário comercial. A campanha segue até 30 de setembro.

No ano passado, 200 mil doses foram aplicadas no Estado. As doses estão normalmente disponíveis de forma gratuita, segundo a coordenadora, em qualquer posto de saúde. E a campanha foi idealizada, segundo ela, para estimular os pais a levarem os filhos e realizarem a atualização da carteira de vacinação.

“No ano passado, vacinamos 200 mil, este ano a gente espera que esse número seja menor, que os pais já estejam com suas carteiras em dia e por isso não precisem levar as crianças. Mas aqueles que estão com vacinas atrasadas devem aproveitar a oportunidade”, afirmou.

Mudanças

Conforme Nascimento, os pais precisam estar atentos a algumas mudanças no calendário de vacinação, entre elas a inclusão da vacina contra o contra o papilomavírus humano (HPV), que segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), deve atingir 820 novos casos de câncer do colo do útero este ano, no Amazonas.

A vacinação contra o HPV passou de três para duas doses, com intervalo de seis meses entre elas para meninas saudáveis de 9 a 14 anos. Meninas de 9 a 26 anos que vivem com HIV devem continuar recebendo o esquema de três doses.

A imunização contra a poliomielite passou a ser de três doses da vacina injetável aos dois, quatro e seis meses de idade e mais duas doses de reforço com a vacina oral. Até o ano passado, conforme a coordenadora, o esquema era de duas doses injetáveis e três orais.

No caso da meningocócica C, o reforço, que era administrado aos 15 meses, passou a ser feito preferencialmente aos 12 meses, podendo ser feito até os 4 anos. As primeiras duas doses continuam sendo realizadas aos 3 e 5 meses.

A pneumocócica sofreu redução de uma dose e passou a ser administrada em duas (2 e 4 meses), com um reforço preferencialmente aos 12 meses, mas que pode ser recebido até os 4 anos.

Confira as 14 vacinas da campanha:

– Hepatite A

– VIP

– Meningocócica C

– Rotavírus

– HPV

– Pneumo 10

– Febre amarela

– Varicela

– Pentavalente

– Tetraviral

– Dupla adulto

– DTP

– Tríplice viral

– VOP (poliomielite)