Amazonas registrou 2,2 mil acidentes de trabalho, em 2017

Com a soma de todos os setores da economia, em 2017, o Amazonas teve uma queda de 100 casos de acidentes, em relação a 2016, quando houve 2,3 mil acidentes segundo sistema do MPT

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – No Amazonas, somando todas as atividades, foram registrados 2,2 mil casos de acidentes de trabalho, em 2017, uma queda de 100 casos em relação a 2016, quando foram registrados 2,3 mil ocorrências. No Brasil, um acidente de trabalho é estimado a cada 48 segundos. Entre 2012 e 2018 (até 21 de novembro), 4,4 milhões de acidentes de trabalho foram registrados. Grande parte dos casos ocorreu na construção civil, o 4º setor econômico no País com mais ocorrências (97 mil).

Em 2017, no Amazonas, os acidentes foram divididos em 1 mil casos de corte, laceração, ferida contusa e punctura (furo ou picada), 579 fraturas, 553 contusões ou esmagamentos e 43 amputações ou enucleações.

Os dados são do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho (OSST), ferramenta do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que faz o acompanhamento dos acidentes em tempo real, por meio do chamado ‘acidentômetro’, além de fazer um mapeamento das áreas com maior incidência de casos. Os dados podem ser verificados na internet.

A Construção é o 4º setor em número de acidentes no País. (Foto: Elza Fiúza/ABr)

Mortes

Desde 2012, o MPT confirmou 16.571 mortes por acidentes de trabalho, sendo 2.159 só este ano, até a última quinta-feira (22). No caso da Construção Civil, os 97 mil acidentes foram registrados nas obras de construção de edifícios, tendo como principais agentes causadores o uso de britador, moinho e máquina que somaram 5,2 mil acidentes, com 21 mortes, no período de 2012 até 19 de outubro de 2018.

Indenizações

Segundo estimativas do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, quase R$ 30 bilhões foram gastos, de 2012 até agora, com benefícios acidentários, que incluem auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, pensão por morte e auxílio-acidente. Foram quase 334 milhões de dias de trabalho perdidos por causa dos acidentes de trabalho.

Apenas no ano passado, um total de 895.770 acidentes foram registrados no Brasil. Cortes, laceração, ferida contusa e punctura responderam por 92 mil casos. Ainda contabilizam nos dados 78.499 fraturas e 67.371 contusões/esmagamentos.