Com dívida bilionária, Oi aposta em novo aplicativo para ajudar os usuários

O novo app faz o diagnóstico dos problemas na rede e os soluciona, melhorando a conexão na internet sem a necessidade do contato telefônico com a operadora e a consequente queda das queixas

Gisele Rodrigues/redacao@diarioam.com.br

Foto: Divulgação/Paula Johas

Rio de Janeiro – Com uma dívida de R$ 65 bilhões discutida em processo de recuperação judicial, a operadora de telecomunicações Oi está investindo em aplicativos para tentar sair da crise. Na semana passada, a operadora lançou, no Rio de Janeiro, seu 31° aplicativo, o Oi técnico virtual, que atende e dá suporte ao cliente remotamente. A empresa tem, aproximadamente, 63 milhões de clientes. No Amazonas, são em torno de 45 mil usuários que utilizam a banda larga da operadora.

Atualmente, 30 mil técnicos atuam na empresa em todo o País. Apesar da substituição dos técnicos com o app, a Oi afirma que os funcionários não serão demitidos, e sim remanejados para outras áreas.

“Saímos de 200 mil preventivas para 1 milhão em 2016. Não se trata de demitir gente e sim de realocar para onde precisa”, garantiu o diretor de operações da Oi, José Cláudio Moreira.

A reformulação estrutural da companhia ocorre desde janeiro, com a criação de um departamento digital. “É claro que alguns problemas precisam da presença do técnicos, mas conseguimos resolver 40% das chamadas com o aplicativo. É tudo o que a gente quer: eficiência operacional. Processos que demoravam duas horas serão solucionados em minutos”, disse o diretor de operações da Oi.

A Oi almeja reduzir os custos da operadora em R$ 250 milhões este ano, com o lançamento do aplicativo e outras medidas de economia, segundo Moreira.

A empresa tem hoje aproximadamente 63 milhões de clientes. No Amazonas, são em torno de 45 mil usuários que utilizam a banda larga da operadora.

Segundo a empresa, 5,4 mil municípios são cobertos pela companhia de telefonia fixa que é a quarta em telefonia móvel no País.

O app faz o diagnóstico dos problemas na rede e os soluciona, melhorando a conexão na internet sem a necessidade do contato telefônico com a operadora.

A companhia anunciou que, no primeiro trimestre, caiu 28% o número de reclamações na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O resultado, de acordo com o diretor, é fruto da estratégia digital da Oi.

“Ele (aplicativo) vai fazer tudo isso de forma automática, independente do nosso monitoramento ou não. A experiência do cliente está no centro do nosso desenvolvimento”, disse Moreira.

O projeto começou a ser desenvolvido no segundo trimestre de 2016 e o programa piloto foi iniciado na Bahia, em março.

São 31 apps da empresa de telecomunicações, o aplicativo Oi Livre, por exemplo, foi desenvolvido para clientes pré-pagos da operadora. Com ele, é possível realizar recargas via cartão de crédito, controle de saldo, dados e minutos.

Voltado para micro e pequenas empresas, o Oi Mais Empresas é outra aposta da empresa. O aplicativo promete fazer contratos de serviços sem precisar ir a um ponto de venda ou contato com o call center. No modelo utilizado, o usuário utiliza a câmera do celular para enviar fotos de documentos pessoais que são usados no contrato.

A empresa pretende avançar ainda em áreas que vão além da telecomunicação. A versão técnico virtual para TV deve ser concluída ainda em 2017, segundo Moreira.