Combustíveis seguem em alta nos postos apesar de queda nas refinarias

Mesmo com a queda dos preços do combustível nas refinarias, o motorista em Manaus não tem notado diferença no valor do produto

Édria Caroline / redacao@diarioam.com.br

Desde o início do mês, queda no valor das refinarias chegou a 8,2% (Foto: Divulgação/Petrobras)

Manaus – Desde o início de novembro, o preço do combustível nas refinarias caiu 8,28%. Desde ontem, a Petrobras anunciou que deve reduzir em 0,48% o preço médio e chegará ao seu menor valor desde o primeiro semestre, saindo de R$ 1,7165 para R$ 1,7082 por litro. Mesmo com a queda dos preços do combustível nas refinarias, o motorista em Manaus não tem notado diferença no valor do produto nos postos de combustíveis na hora de abastecer.

Motorista de aplicativo há quase um ano, Vera Lúcia Soares diz que tem sido difícil trabalhar por causa do valor do combustível, que hoje chega a R$ 4,99 em grande parte dos postos de gasolina de Manaus. “Às vezes, a corrida dá, por exemplo, R$ 13 para uma distância grande. Acaba que a corrida é só pra abastecer o carro depois, tem dias que eu quase não tenho lucro, só abastecendo o carro. Está bastante complicado”, conta.

O presidente do Sindicato Estadual do Comércio Varejista de Combustíveis do Amazonas (Sindicombustíveis), Geraldo Dantas, explica que quando o preço da gasolina baixa nas refinarias não necessariamente os preços baixam também nos postos. “Quando a Petrobras aumenta o valor nas refinarias, como estava acontecendo, nós procuramos manter o preço. Agora que esse valor está baixando nós temos que continuar mantendo para que possamos chegar voltar à margem de lucro. É uma compensação da margem”, explica.

Ainda não há uma previsão de quando os postos também vão começar a aderir ao valor mais baixo que o atual. “Esse mercado é muito imprevisível. Às vezes, o valor sobre demais, depois baixa e a gente acaba não conseguindo chegar à compensação”, diz Geraldo.

As aulas da estudante de Fonoaudiologia Sarah Viana acontecem no Centro da cidade. E ela, que mora na zona norte de Manaus, diz que o valor da gasolina pesa no orçamento. “Atualmente, eu gasto quase R$ 180 de gasolina por semana, porque além do trabalho, eu vou pra faculdade todos os dias, sem contar meus compromissos nos fins de semana. Por mês são quase R$ 600 gastos só com gasolina. Pesa no orçamento”, relata a estudante.