Dólar cai e fecha a R$ 3,16, menor patamar desde julho de 2015

Estadão Conteúdo


São Paulo – Em dia volátil no mercado financeiro, o dólar fechou em queda pelo quarto dia consecutivo. No fim do pregão, a moeda americana baixou a R$ 3,16 (-0,75%), menor nível de fechamento desde 16 de julho de 2015. Já a Bovespa, terminou o dia com leve alta de 0,14%, aos 57.661,14 pontos.   Na semana, o índice à vista teve valorização de 0,62%, nada mal para quem contabilizava perdas de 2,0% só nos dois primeiros dias.

O dólar começou o dia em queda e chegou a marcar R$ 3,160 (-1,05%) – menor valor intraday desde 17 de julho de 2015 (aos R$ 3,1580). No decorrer da manhã, a moeda registrou, no entanto, leve recuperação embalada pelos dados positivos do emprego nos EUA, mas depois voltou a cair. Desde ontem, quando o Banco Central da Inglaterra (BoE) anunciou um amplo pacote de medidas de estímulo econômico, a moeda norte-americana opera em baixa, sendo que nesta quinta-feira renovou o menor patamar em mais de um ano. Na BM&FBovespa, o dólar para setembro recuava 0,67%, a R$ 3,1990.

No caso da Bovespa, também houve inversão do movimento durante o dia. Em queda no fim da manhã, a Bolsa conseguiu se recuperar e teve ganhos moderados. A melhora refletiu uma trégua nos preços dos contratos futuros de petróleo, que desaceleraram as perdas em Londres e em Nova York, ante declínio de mais de 1,0% no início da tarde.