Indústria apresenta demandas do PIM ao superintende da Suframa

O representante da Fieam pediu atenção do novo superintendente para solucionar o “complexo problema” da logística e dos modais de transporte

Da Redação/redacao@diarioam.com.br

Fieam pede a repavimentação da BR-319 e do sistema viário do Distrito Industrial (Foto: Divulgação)

Manaus – A Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) precisa retomar o papel de indutora do desenvolvimento regional, tendo como condição essencial o uso dos recursos advindos das empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM). A sugestão foi apresentada pelo primeiro vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Nelson Azevedo, na posse do novo titular da autarquia, Appio Tolentino.

A posse de Tolentino ocorreu na última quarta-feira, 14, no auditório da Suframa, no Distrito Industrial, reunindo, além de colaboradores da autarquia, políticos e representantes dos segmentos industrial, comercial e agropecuário.
O representante da Fieam pediu atenção especial do novo superintendente para solucionar o complexo problema da logística e dos modais de transporte de cargas e passageiros, bem como para a repavimentação da BR-319 que liga o Amazonas a Rondônia e ao restante do País, e do sistema viário do Distrito Industrial.

Nelson Azevedo também levantou outras iniciativas a serem discutidas pela Suframa e atendidas para impulsionar a economia do Acre, Amapá, Rondônia, Roraima e Amazonas. A agenda positiva apresentada pelo 1º vice-presidente da Fieam apontou 12 gargalos que travam o desenvolvimento da Região.

“Solicitamos o apoio para aumentar os investimentos com pesquisa e desenvolvimento, estimular a associação entre as instituições de pesquisa, a indústria e o governo, por meio de polos tecnológicos, desburocratizar procedimentos que emperram a dinâmica empresarial, agilizar a aprovação de novos Processos Produtivos Básicos (PPB’s), pressionar para que sejam dispensadas as etapas de Consulta Pública às propostas de fixação ou alteração de PPB´s para produtos com comercialização restrita à Amazônia Ocidental, e lutar para que seja incluído um representante do Governo do Estado do Amazonas nas discussões das propostas de PPB de interesse da Zona Franca de Manaus”.

Azevedo reconheceu que ao longo dos 50 anos da ZFM muitas mudanças ocorreram, porém depender de órgãos que se encontram longe do Amazonas continua dificultando as tomadas de decisões da autarquia. Pensando na importância de lutar para que a Suframa tenha autonomia administrativa e financeira, o 1º vice-presidente da Fieam pediu o comprometimento de Tolentino no apoio para o fortalecimento da união da Suframa, governo do Amazonas e classes empresariais.