Indústria cresce pela segunda vez, este ano

De acordo com a pesquisa do IBGE, a atividade, no Estado, expandiu 3,2%, em agosto, a terceira maior do País, impulsionado pela maior produção de televisores e xarope para bebidas não alcoólicas

Beatriz Gomes/redacao@diarioam.com.br

Manaus  – A produção industrial do Amazonas cresceu pelo segundo mês seguido, em 2017, com relação ao mês anterior. De acordo com a pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a atividade, no Estado, expandiu 3,2%, em agosto, a terceira maior do País, impulsionado pela maior produção de televisores e xarope para bebidas não alcoolicas.

Na comparação com o ano passado, o aumento chegou a 5,3% e 1,9%, no acumulado do ano. Nos últimos 12 meses, no entanto, o resultado ainda é negativo com leve recuo de 0,2%.

Na comparação com o ano passado, o aumento chegou a 5,3% e 1,9%, no acumulado do ano (Foto: Jair Araújo/Arquivo)

A expansão de 5,3%, em agosto de 2017, frente a igual mês do ano anterior, foi influenciada por sete das dez atividades pesquisadas. Os setores de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (22,5%) e de bebidas (17,0%) exerceram as contribuições positivas mais relevantes sobre o total da indústria, impulsionados, sobretudo, pela maior produção de televisores; e de preparações em xarope para elaboração de bebidas para fins industriais, respectivamente.

Vale citar ainda o avanço vindo de máquinas e equipamentos (38,5%), explicado, principalmente, pela maior produção de aparelhos de condicionadores de ar de paredes, de janelas, transportáveis (inclusive os do tipo ‘split system’) ou para uso central.

Por outro lado, os principais impactos negativos vieram dos setores de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-16,4%) e de outros equipamentos de transporte (-12,9%), pressionados, em grande medida, pela menor produção de gasolina automotiva e óleo diesel; e de motocicletas e suas peças e acessórios, no último.

No índice acumulado dos oito meses de 2017, o setor industrial do Amazonas cresceu 1,9% frente a igual período do ano anterior, com seis das dez atividades investigadas assinalando crescimento, na produção. O ramo de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (26,3%) exerceu a contribuição positiva mais relevante sobre o total da indústria, impulsionado, em grande parte, pela maior produção de televisores.

Vale mencionar, ainda, os avanços vindos dos setores de máquinas e equipamentos (53,2%), de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (22,9%) e de produtos de borracha e de material plástico (12,1%), explicados, em grande medida, pela maior produção de aparelhos de ar-condicionado de paredes, de janelas, transportáveis ou para uso central e terminais comerciais de autoatendimento, no primeiro.