Ministro diz que não há decisão definitiva sobre ‘Eduardinho’

Maurício Quintella disse que precisa de uma reunião urgente com a bancada do Amazonas para solucionar o problema

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

A senadora do Amazonas conversou com o ministro Quintella (Foto: Divulgação)

Manaus – O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, afirmou, ontem, que não há decisão definitiva sobre a desativação ou não do terminal 2 do Aeroporto Eduardo Gomes, o ‘Eduardinho’. Ele disse que precisa de uma reunião urgente com a bancada do Amazonas para solucionar o problema.

A resposta foi dada à senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) durante audiência pública na Comissão de Infraestrutura do Senado, reunião proposta pela própria parlamentar. “O que posso garantir a senhora é que nenhuma medida será tomada sem ouvir a bancada do Estado”, respondeu.

O ministro disse que foi alertado para o problema pela própria senadora e pelo senador Eduardo Braga (PMDB). Após isso, determinou para a Infraero a suspenção de qualquer processo sobre o aeroporto até que a bancada fosse ouvida.

Segundo ele, a transferência da operação para o terminal principal tinha como objetivo prestar um serviço com maior qualidade e conforto para o público. Já o prédio do Eduardinho ficaria reservado ao “propósito comercial”.

Vanessa Grazziotin defendeu que a exploração comercial do ‘Eduardinho’ pode ser feita com o aeroporto funcionando, possibilitando a exploração de diversos fins comerciais, “inclusive um centro de gastronomia”. A parlamentar demonstrou preocupação à demissão de funcionários, o atendimento de voos para o interior e de executivos do Polo Industrial de Manaus.