Pagamento do 13º aos trabalhadores deve movimentar R$ 2 bilhões no Amazonas

Estimativa é do Dieese, que divulgou estudo do impacto do 13º na economia

Da Redação

Manaus – Com o pagamento do 13º salário, trabalhadores do Amazonas devem receber até o fim do ano um pouco mais de R$ 2 bilhões, de acordo com os estudo divulgado nesta quarta-feira (8) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Em comparação ao ano passado, o montante do Estado é 0,3% superior, ainda que a quantidade de trabalhadores tenha diminuído -2%). O número de trabalhadores do Estado que receberá o 13ºfoi estimado em 897.484.

O levantamento do Dieese mostra que dos R$ 200,5 bilhões a serem pagos neste ano, no Brasil, 49,4% deve ficar nos Estados do Sudeste, que concentram a maior parte dos empregos formais, aposentados e pensionistas. No Sul do País devem ser pagos 16,2% do montante, enquanto ao Nordeste serão destinados 15,9%. Para as regiões Centro-Oeste e Norte irão, respectivamente, 9,0% e 4,7%.

O maior valor médio para o 13º, de R$ 4,234,00, deve ser pago no Distrito Federal e o menor, no Maranhão e Piauí – ambos com média próxima a R$ 1.541. Essas médias, porém, não incluem o pessoal aposentado pelo Regime Próprio dos Estados e dos municípios, pois não foi possível obter esses dados.

Para os assalariados formalizados dos setores público e privado, a estimativa é de que R$ 130,6 bilhões serão pagos a título de 13º salário, até o final do ano, a 46,3 milhões de trabalhadores, excluídos os empregados domésticos.

A maior parcela do montante a ser distribuído caberá àqueles que estão ocupados no setor de serviços (incluindo administração pública), que assim ficarão com 63,2% do total destinado ao mercado formal; empregados da indústria receberão 19,1%; os comerciários terão 13,5%; aos que trabalham na construção civil será pago o correspondente a 3,3%; enquanto 2,1% serão destinados aos trabalhadores da agropecuária.