Penhor cresce 17% no AM e chega a R$ 313 milhões

Laís Motta / portal@d24am.com

Manaus – Em busca de recursos, o consumidor do Amazonas penhorou joias e relógios obtendo empréstimo de R$ 313,7 milhões, em 2016. Os dados são da Caixa Econômica Federal e apontam um aumento de 17,22% em relação a 2015.
O penhor é bastante procurado pela simplicidade em conseguir emprestar o recurso do banco. Pessoas que estão com o ‘nome sujo’ em instituições de crédito, como Serasa e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), conseguem obter esse recurso via penhor, informou a Caixa. Também não é preciso comprovar renda para penhorar objetos.

Em empréstimos comuns, os bancos fazem a busca no cadastro do cliente para poder liberar o dinheiro. Com o nome restrito, as instituições bancárias não liberam o empréstimo ao consumidor, o que não ocorre no caso do penhor.

Cordões, anéis e relógios são alguns dos itens que os consumidores do Amazonas têm penhorado. Durante todo o ano de 2016, foram realizadas 233,2 mil operações de penhor, entre novos contratos e renovações, no Estado, segundo a Caixa. A quantidade foi 9,27% maior que em 2015, quando a instituição registrou 213,4 mil contratos.

O volume emprestado evoluiu de R$ 267,6 milhões em 2015 para R$ 313,7 milhões no ano seguinte, uma alta de 17,22%.

Como penhorar

Um cidadão que tem bens confeccionados em ouro, platina, prata, diamantes, pérolas, relógios ou canetas de valor podem se dirigir a uma das agências da Caixa no Amazonas. É preciso levar documento de identificação original, comprovante de residência atual e CPF. O bem será avaliado por um especialista da Caixa e o consumidor pode levar o dinheiro na hora. É necessário ter conta bancária na Caixa para realizar o penhor.

Para novos clientes ou clientes sem conta-salário na Caixa, o banco Caixa empresta 85% do valor avaliado do bem. Se um relógio for avaliado em R$ 500, a Caixa emprestará R$ 425 ao consumidor. Já para quem tem conta-salário na Caixa, o empréstimo chega a 100% do valor do bem.

O valor mínimo de um bem que a Caixa aceita penhorar é de R$ 50 e não há valor máximo, informou a instituição bancária. O pagamento do empréstimo pode ser feito em parcela única (penhor tradicional), com vencimento em até 180 dias, ou de forma parcelada, em até 60 meses para pagar.

Quando o cliente escolhe contratar o penhor tradicional, ele indica se irá liquidar ou renovar, até a data do vencimento. Se optar pela renovação, ele realiza o pagamento dos juros correspondentes ao novo prazo, Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), Tarifa de Avaliação e Renovação (TAR). A taxa é de 2,10% ao mês (a.m.). Até a data de vencimento, o cliente poderá realizar a liquidação, amortização ou renovação do empréstimo de penhor.