Saques do PIS/Pasep do calendário 2016 encerram nesta sexta-feira

Pagamentos dos abonos salariais de 2016 e dos abonos extras para quem trabalhou de carteira assinada entre 1971 e 1988 seguem até hoje. Os abonos extras voltarão a ser sacados em agosto

Beatriz Gomes

Manaus – Nesta sexta-feira (29) termina o prazo para o saque do Abono Salarial 2016 e a primeira etapa de pagamento das cotas do PIS/Pasep para quem trabalhou com carteira assinada entre 1971 e 1988. Segundo os dados mais recentes do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), no Amazonas, mais de 30 mil pessoas não retiraram o benefício de até R$ 954. Quem perder esse prazo, não poderá mais receber o valor que vai para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Os valores não sacados irão para o Fundo de Amparo ao Trabalhador. (Foto: Valter Campanato/ABr)

No início do mês, R$ 22,6 milhões ainda estavam disponíveis para retirada dos trabalhadores do Estado. Desde que começou a ser pago, em 27 de julho do ano passado, 290,7 mil retiraram o valor, no Estado, o que corresponde a 90,36% do total. Até 18 de junho, foram pagos R$ 211,8 milhões. O último dia para o pagamento do benefício é 29 de junho.

Para ter direito ao Abono Salarial do PIS/Pasep, é necessário ter trabalhado formalmente por pelo menos um mês em 2016 com remuneração média de até dois salários mínimos. Além disso, o trabalhador tinha de estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

A quantia que cada trabalhador tem para receber é proporcional ao número de meses trabalhados formalmente no ano-base e varia de R$ 80 a R$ 954.

Em todo o País, R$ 1,6 bilhão está disponível para saque. São 2,2 milhões de trabalhadores que ainda não acessaram o benefício que pode chegar a um salário-mínimo (R$ 954).

Fundo PIS/Pasep

Quem trabalhou com carteira assinada, foi servidor público ou militar entre 1971 a 1988 tem direito a receber o Fundo PIS/Pasep, liberado pelo governo federal, na semana passada. A primeira etapa de saques termina nesta sexta-feira para quem tem a partir de 57 anos. Os pagamentos ficarão suspensos até 7 de agosto, para correção do saldo, e, a partir de 8 de agosto, o crédito estará na conta dos correntistas da Caixa e do Banco do Brasil. Entre 14 de agosto e 28 de setembro, o saque poderá ser feito nas agências bancárias.

Esse recurso, até o ano passado, só poderia ser sacado por pessoas com mais de 70 anos, aposentados, portadores de doenças graves ou herdeiros dos beneficiários.

O governo prevê que 28,7 milhões de pessoas tenham direito a R$ 39,3 bilhões. Mais da metade tem menos de 60 anos. A média do valor para cada beneficiário é de R$ 1.375.