Semsa vai pagar progressão e data-base para os servidores

Em outubro sairá o pagamento de uma das progressões, prevista no Plano de Cargos e a data-base de 2017, com reajuste de 3,98%, em janeiro de 2018

Da Redação/redacao@diarioam.com.br

Manaus – Os profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vão receber, já no mês de outubro, o pagamento de uma das progressões na carreira, previsto no Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS) vigente, e a data-base de 2017, que significa reajuste de 3,98% em janeiro de 2018.

Arthur Bisneto e secretários de Semsa e da Semef se reuniram com sindicatos de dez categorias para definir pagamento (Foto: Divulgação/Secom/Marcio James)

O anúncio foi feito pelo secretário da Casa Civil, Arthur Bisneto, durante reunião com os secretários de Saúde, Marcelo Magaldi, de Finanças, Lourival Praia, representantes dos sindicatos de dez categorias profissionais e a coordenadora da Mesa Municipal de Negociações, Marilene Vilhena.

Arthur Bisneto destacou o nível da negociação. “Foi uma reunião verdadeira, franca, num tom de respeito mútuo, que é a forma que nós estamos trabalhando. Nós queremos uma saúde que funcione, que chegue às pessoas. Nós queremos funcionários com um sorriso no rosto e sabemos que para que isso aconteça, as condições de trabalho e os salários têm que se dignos. A meta do prefeito Arthur é dar dignidade a esses profissionais”, apontou o titular da Casa Civil, destacando que ainda haverá outras reuniões que acredita, também terão resultados positivos.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, destacou que na negociação ficou definido que ainda será discutido o pagamento do reajuste da data-base para os servidores de níveis médio e fundamental já em outubro.

O secretário municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), Lourival Praia, destacou que a intenção do prefeito Arthur Neto é a de resgatar a política da data-base. “Para 2018, já está determinado pelo prefeito que o pagamento seja feito em abril, que é o mês da data-base dos profissionais de saúde”, garantiu.

Marilene Vilhena, coordenadora da Mesa, explicou que essas questões já vêm sendo discutidas há algum tempo e hoje, nesta reunião, o avanço foi significativo. “Nós estamos saindo daqui de forma satisfeita porque estamos tendo pleitos atendidos e estamos abertos a outras negociações de pontos que ainda serão discutidos. Isso para nós é muito importante”, afirmou.